Meteorologia

  • 18 JANEIRO 2019
Tempo
MIN 8º MÁX 11º

Edição

Bloco assume código para campanhas para fazer frente a informações falsas

O Bloco de Esquerda (BE) decidiu hoje assumir um código de conduta no contexto das próximas campanhas eleitorais, face à proliferação de informações falsas e manipulação através das redes sociais.

Bloco assume código para campanhas para fazer frente a informações falsas
Notícias ao Minuto

14:16 - 16/12/18 por Lusa

Política Eleições

"O Bloco decide assumir um código de conduta [...], quanto à sua atuação no contexto das próximas campanhas eleitorais. Esta decisão tem em conta a tendência para o recurso sistemático à informação falsa e à manipulação através de redes sociais", lê-se no 'site' esquerda.net.

Segundo o código de conduta, o Bloco de Esquerda está presente, incluindo no período de campanha eleitoral, nas redes sociais Facebook, Twitter, Instagram, Flickr, Youtube e WhatsApp, produzindo diretamente todo o conteúdo divulgado.

Por sua vez, só são utilizados perfis institucionais e os membros da equipa do BE "apenas intervêm publicamente nas redes sociais sob o seu nome próprio e de forma identificada".

O partido esclareceu ainda que não compra seguidores nas redes sociais e que nas imagens e fotografias utilizadas em campanha não são atribuídas ou criadas identidades falsas.

Adicionalmente, o BE disse respeitar a lei na promoção paga das suas publicações, acrescentando que acolhe o debate nos seus espaços.

"O Bloco de Esquerda não organiza intervenção hostil em espaços de adversários políticos nas redes sociais", indicou.

O partido rejeita ainda "toda a divulgação deliberada de informação falsa", garantindo que vai tomar "todas as iniciativas legais ao seu alcance para identificar" a origem de calúnias, mentiras e informação falsa.

De acordo com o BE, é recomendada a adoção dos procedimentos do código aos seus dirigentes e representantes, "sendo o que publicam da sua exclusiva responsabilidade".

"A democracia baseia-se na escolha informada. A intoxicação da opinião pública é uma ameaça à liberdade. Todos os partidos devem recusar e condenar métodos ilegais e anti-democráticos. Nenhum crime contra a democracia deve ficar impune", concluiu.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório