Meteorologia

  • 23 OUTUBRO 2017
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 13º

Edição

Pai de Maëlys: "Não aguento saber que lhe aconteceu alguma coisa má"

Joachim de Araújo, pai de Maëlys, tem esperança de que a filha possa ser encontrada com vida. "É isso que me aguenta", desabafa.

Pai de Maëlys: "Não aguento saber que lhe aconteceu alguma coisa má"
Notícias ao Minuto

07:50 - 08/09/17 por Melissa Lopes

País Joachim Araújo

Joachim de Araújo, pai da criança lusodescendente desaparecida em França, quis deixar claro que não conhecia aquele que é o principal suspeito do caso. "Nunca fui amigo, nem conheço aquela pessoa, nem sequer falei com aquela pessoa, nem quero falar", disse ao repórter da TVI, junto ao lago onde agora se fazem as buscas. A família já havia emitido um comunicado dando conta de que, ao contrário do que se dizia, o suspeito não era conhecido da família.

O pai de Maëlys tem a esperança de que a filha esteja com vida. "É isso que me aguenta. Quero sempre acreditar que vão encontrar a minha filha, enquanto isso não acontecer não posso fazer nada. Não posso aguentar saber que lhe aconteceu alguma coisa má. Estou a fazer o possível para ela estar comigo, connosco, com a nossa família", desabafou o homem.

"Se eu estou aqui hoje é porque tenho sempre aquela... esperança que ela venha. É a única coisa que eu quero. É por isso que faço o possível para ela estar cá", acrescentou, num tom emocionado. Sem querer debruçar-se sobre a investigação em si, Joachim notou que o suspeito do desaparecimento de Maëlys disse "algumas coisas às autoridades que não estavam corretas", nomeadamente quando alegou que a menina tinha estado no porta-bagagens do carro para ver os cães, uma vez que o ADN da criança foi encontrado apenas na parte da frente da viatura. 

Maëlys, recorde-se, desapareceu no passado dia 27 de agosto numa festa de casamento, com mais de 200 convidados em Pont-de-Beau-Voisin, em França.

A polícia já interrogou mais de 200 pessoas e passou em revista os terrenos em volta ao local da festa de onde a menina desapareceu, na localidade de Isère. O principal suspeito, um ex-militar de 34 anos, está detido desde o dia 1 de setembro e formalmente acusado do desaparecimento da criança.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório