Meteorologia

  • 04 DEZEMBRO 2022
Tempo
13º
MIN 8º MÁX 14º

Administração Regional chama Inspecção-Geral ao caso do Hospital de Braga

A Administração Regional de Saúde do Norte vai solicitar a intervenção da Inspecção-Geral das Atividades em Saúde no Hospital de Braga por falta de informação "cabalmente esclarecedora" sobre a "regularidade, continuidade e qualidade assistencial das prestações" naquela unidade.

Administração Regional chama Inspecção-Geral ao caso do Hospital de Braga
Notícias ao Minuto

21:35 - 28/05/13 por Lusa

País Saúde

Em comunicado enviado hoje à agência Lusa, a Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N) informa ainda que o Hospital de Braga, dirigido por uma Parceria Publico Privada pelo Grupo Mello, "assegurou que não está em causa a segurança dos doentes".

A segurança dos doentes anestesiados na unidade hospitalar bracarense foi posta em causa pelo Sindicato Independente dos Médicos (SIM) e é uma das justificações para a greve dos anestesistas do Hospital de Braga, marcada para dias 30 e 31.

"A ARS-N solicitou a devida informação sobre questões que têm vindo a ser suscitadas quanto à regularidade, continuidade e qualidade assistencial das prestações, - bem como quanto à idoneidade formativa do Hospital de Braga – que, não sendo cabalmente esclarecedoras, suscitarão a solicitação pelo Conselho Diretivo da ARS-N da intervenção da Inspeção-Geral das Atividades em Saúde (IGAS)", informa o comunicado.

Na segunda-feira, o SIM denunciou que os doentes anestesiados no Hospital de Braga "correm riscos", que há carência de material, excesso de médicos tarefeiros e que é feita a "utilização das salas para cirurgias programadas que deviam estar disponíveis apenas para intervenções de urgência".

A ARS-N explica que, "relativamente às notícias que têm vindo a público a esse propósito, solicitou informação ao conselho de administração do hospital de Braga, que assegurou que não está em causa a segurança dos doentes".

Hoje, também por comunicado, o Hospital de Braga afirmou que "refuta veementemente" as denúncias do SIM e assegura que as regras de organização do trabalho médico são "escrupulosamente" cumpridas.

No entanto, apesar das garantias da administração, os anestesistas do Hospital de Braga vão cumprir dois dias de greve, 30 e 31 de maio.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório