"Perigo" atrasa trabalho dos bombeiros para retirar corpo de escombros

Os bombeiros prosseguem os trabalhos para tirar o corpo de um segundo homem que morreu hoje na derrocada de um prédio na Rua Alexandre Herculano, disse fonte do Regimento Sapadores Bombeiros de Lisboa.

© Global Imagens
País Lisboa

"Os trabalhos estão a decorrer e ainda vão demorar por causa do perigo que existe", disse a mesma fonte à agência Lusa, cerca das 21h00.

PUB

O comandante Pedro Patrício já tinha afirmado aos jornalistas no local que o perigo "é iminente", porque os trabalhos estão a decorrer em "estruturas que cederam e podem ceder a qualquer momento".

As duas vítimas são de nacionalidade portuguesa e trabalhavam para o empreiteiro da obra, o Grupo Casais, que, contactado pela Lusa, remeteu declarações para mais tarde.

O alerta para a derrocada na parte interior da fachada de um prédio que está em obras na Rua Alexandre Herculano (na esquina com a Rua Rodrigo da Fonseca) foi dado pelas 12h00 de hoje.

Segundo os bombeiros, três pisos derrocaram, com as lajes interiores a caírem para dentro daquilo que se chama de saguão.

Às 21h00, permanecia encerrada ao trânsito, segundo fonte a PSP, a rua Rodrigo da Fonseca, desde a Alexandra Herculano e até ao final.

Na rua Alexandre Herculano o trânsito está condicionado no sentido descendente até à Avenida da Liberdade, acrescentou.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS