Há uma semana em fuga. Intensifica-se caça ao homem

Questão continua no ar: onde andará Pedro João dias e quando será detido pelas autoridades?

© DR
País GNR

 

PUB

Faz hoje precisamente uma semana desde que o país está em alerta na caça àquele que é, atualmente, o homem mais procurado do país: Pedro João Dias.

O homem, que na passada terça-feira matou um militar da GNR e um homem civil, tendo ferido ainda uma mulher com gravidade e outro guarda que, entretanto, já teve alta hospitalar, continua a monte, mantendo-se a incógnita sobre onde andará, se alguém o estará a ajudar e quantas pessoas mais irá assustar.

Esta segunda-feira, a investigação deu um passo importante, quando o carro que o suspeito roubou em Moldes, no concelho de Arouca, no domingo, foi encontrada perto de uma vivenda na localidade de Carro Queimado.

Por momentos pensou-se que ‘Piloto’ estaria escondido no interior da residência, mas a GNR viria a confirmar que o suspeito já não se encontrava no local.

As autoridades creem que o homem, que terá tido treino militar na África do Sul, encontra-se ferido na sequência de uma troca de tiros protagonizada com os agentes da autoridade, uma vez que terá sido visto com as calças ensanguentadas. A peça de roupa terá, aliás, sido deixada na viatura que usou.

Apesar do medo instalado, pessoas próximas a João Pedro Dias, incluindo o seu médico, dizem que este não é “um psicopata” e que “era das pessoas mais afáveis que conhecia na minha vida”.

O homem que cometeu o crime em Aguiar da Beira, foi já visto em Arouca, onde sequestrou duas pessoas e em Vila Real.

Para já, a GNR mantém os militares no terreno para tentar deter o suspeito, centrando atenções na zona de Vila Real, onde foi avistado e abandonou um carro roubado numa aldeia, mas continua a exercer ações também nos distritos limítrofes, tanto a norte como a sul.

Também em Espanha as autoridades estão em alerta, depois de ter sido levantada a hipótese de o suspeito poder estar em Salamanca.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS