Meteorologia

  • 04 AGOSTO 2021
Tempo
27º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

Arquivado processo de alegado plágio que envolveu tese de vereador

O Instituto Superior de Ciências do Trabalho -- Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE - IUL) concluiu não ter havido plágio na dissertação de mestrado do vereador da Câmara de Viseu Guilherme Almeida (PSD) e decidiu arquivar o processo.

Arquivado processo de alegado plágio que envolveu tese de vereador
Notícias ao Minuto

11:33 - 21/04/15 por Lusa

País Viseu

No início de 2013, Guilherme Almeida, que era e continua a ser vereador na Câmara de Viseu, tinha sido acusado de plagiar a tese da sua mulher.

As duas teses estão separadas por três anos: a de Guilherme Almeida foi apresentada em 2006 e a da mulher em 2003. Ambas abordavam o tema do marketing de cidades, dando como exemplo o caso de Viseu.

Num ofício a que a agência Lusa teve acesso, o ISCTE -- IUL refere que, "tendo sido valorados e ponderados todos os indícios apresentados e arquivados nesta instituição, ficou demonstrado não serem estes suficientes em ordem a convencer da existência de plágio" praticado por Guilherme Almeida.

Segundo a instituição, a acusação fundamentava-se em "meros juízos inconclusivos sem a necessária verificação científica e pedagógica".

"As conclusões do ISCTE não deixam margem para dúvidas. A denúncia de que fui alvo não tem qualquer fundamento e sustentação", referiu Guilherme Almeida à Lusa.

O vereador congratulou-se por esta decisão colocar "um ponto final nessa suspeita injusta".

"Fica agora encerrado um processo que atentou contra a minha honra e me prejudicou pessoalmente, mas que aguardei de forma serena e de consciência tranquila", acrescentou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório