Meteorologia

  • 23 MAIO 2024
Tempo
22º
MIN 12º MÁX 24º

Marcelo de relações cortadas com o filho após polémico caso das gémeas

Presidente da República revelou a jornalistas estrangeiros detalhes sobre a sua relação com o filho, Nuno Rebelo de Sousa, um dos visados no polémico caso das gémeas luso-brasileiras que receberam um tratamento milionário no Hospital de Santa Maria.

Marcelo de relações cortadas com o filho após polémico caso das gémeas
Notícias ao Minuto

10:50 - 24/04/24 por Notícias ao Minuto

País Caso das gémeas

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, estará de relações cortadas com o filho, Nuno Rebelo de Sousa, na sequência do polémico caso das gémeas luso-brasileiras que receberam um tratamento milionário no Hospital de Santa Maria.

A informação, divulgada num primeiro momento pelo jornal Público, foi avançada pelo jornal Correio Braziliense, que cita o Presidente da República.

"É imperdoável, porque ele sabe que eu tenho um cargo público e político, e pago por isso. Há coisas piores na vida. Não sei se ele vai ser responsabilizado, não me interessa", terá dito Marcelo Rebelo de Sousa em conversa com jornalistas estrangeiros, referindo-se ao alegado envolvimento do filho Nuno no polémico caso.

O mesmo jornal argumenta que a já tremida relação entre o Chefe de Estado e o filho, que vive no Brasil, encontrou o seu 'carrasco' quando o controverso caso estourou, no fim do ano passado. No último Natal, a divisão terá mesmo feito com que o Presidente da República tenha passado a consoada em casa, longe dos netos.

"Ele tem 51 anos, se fosse o meu neto mais velho e preferido, com 20 anos, sentir-me-ia corresponsável. Mas, com 51 anos, é maior e vacinado", terá afirmado Marcelo Rebelo de Sousa, cujo afastamento do filho Nuno alegadamente começou numa viagem do Presidente da República ao Brasil.

Lá, Nuno terá marcado uma reunião com políticos brasileiros, para mostrar influência junto do Executivo português, diz o Correio Braziliense. Quando Marcelo Rebelo de Sousa descobriu os motivos da reunião, terá respondido com um afastamento.

"Expliquei a um antigo presidente brasileiro, a presidentes de partidos, governadores que, se eu aceitasse que ele fosse, eles ficariam convencidos de que a melhor maneira de se chegar até a mim era através do filho. E o filho ficaria convencido de que a melhor maneira de chegar até eles era através de mim. Isso veio pouco meses antes das gémeas, o que mostrou o acerto da minha decisão [de romper com o Nuno]", acrescentou.

Quando Nuno Rebelo de Sousa procurou a ajuda do pai para acelerar o processo das gémeas brasileiras, Marcelo Rebelo de Sousa estava perto de ser operado ao coração. O caso ficou de lado, até porque a Casa Civil já tinha deixado claro que era impossível interferir.

Mais tarde, no entanto, Nuno voltou a contactar o pai, para dizer que a Casa Civil estava contra ele. O episódio aconteceu em 2019 e a polémica acabou por se tornar pública em novembro de 2023, pouco antes de o antigo primeiro-ministro António Costa se ter demitido, na sequência da Operação Influencer.

Foi um período "chato", admitiu Marcelo Rebelo de Sousa, revelando entre risos que, nessa altura, Presidente da República e primeiro-ministro demissionário se consolaram mutuamente.

O Notícias ao Minuto contactou a Presidência da República para obter esclarecimentos adicionais sobre este conjunto de declarações de Marcelo Rebelo de Sousa, aguardando uma resposta.

Recorde-se que o caso das gémeas luso-brasileiras que adquiriram nacionalidade portuguesa e receberam em Portugal, em 2020, o medicamento Zolgensma, custando quatro milhões de euros, foi divulgado pela TVI, no início de novembro de 2023, e está a ser investigado pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

As suspeitas de favorecimento partiram de uma mensagem por correio eletrónico enviada por Nuno Rebelo de Sousa ao pai, falando sobre o assunto.

Leia Também: "Elevou a classe ao longo da vida". Marcelo lamenta morte de Pedro Cruz

Recomendados para si

;
Campo obrigatório