Meteorologia

  • 24 MAIO 2024
Tempo
24º
MIN 13º MÁX 25º

Portuguesa com "doença mental" causa distúrbios na Tailândia

Mulher terá ameaçado motorista do táxi com faca no início do mês. Agora foi apanhada a andar em topless pelos espaços públicos do hotel onde estava hospedada e que recusou pagar. Um jornal local até emitiu um alerta às unidades hoteleiras: "Cuidado com esta turista".

Portuguesa com "doença mental" causa distúrbios na Tailândia
Notícias ao Minuto

09:07 - 24/04/24 por Notícias ao Minuto

País Tailândia

Uma portuguesa de 31 anos terá causado vários distúrbios em Phuket, na Tailândia, nas últimas semanas, o que levou até um jornal local a emitir um alerta às unidades hoteleiras, no passado dia 21 de abril.

De acordo com o Phuket Times, no início do mês, a mulher, que é identificada como Nádia, ameaçou uma motorista de táxi com uma faca por não ter dinheiro para pagar a viagem. Posteriormente, andou em topless (algo proibido na Tailândia) pelos espaços públicos do hotel onde estava hospedada e na altura em que foi obrigada a fazer o check-out não tinha dinheiro para pagar.

"Aviso para os hotéis de Phuket: Cuidado com esta turista estrangeira. Nádia voltou a causar o caos. Reservou um quarto de hotel, sem dinheiro para o pagar. Andou em topless pelo hotel e pede dinheiro a toda a gente. Também pede comida, mas nunca paga. Phuket está em apuros por causa dela", lê-se na publicação citada pelo Asean Now, onde também é divulgada uma fotografia da portuguesa, vestida apenas com uma saia comprida.

Além desta imagem, o Phuket Times também partilhou várias fotografias do interior do quarto "imundo" arrendado pela mulher. Nele vê-se roupa espalhada pelo chão, garrafas plásticas vazias e outro tipo de lixo.

As autoridades locais estão a investigar os crimes, mas até agora Nádia, que segundo a Polícia de Chalong sofre de uma "doença mental", ainda não foi detida, o que está a gerar consternação entre a população.

Nas redes sociais, um tailandês identificado como Kik Yossawadee revelou que os familiares de Nádia queriam levá-la para casa para ser tratada, mas que ela fugia sempre. Já outros relataram ter sido vítimas de furtos por parte dela.

Leia Também: Julgamento de Daniel Sancho começou esta 3.ª-feira. Recorde o caso

Recomendados para si

;
Campo obrigatório