Meteorologia

  • 20 MAIO 2024
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 20º

Português detido em Espanha por suspeitas de dois raptos na Suíça

Homem, de 30 anos, tinha pendente um mandado de detenção europeu.

Português detido em Espanha por suspeitas de dois raptos na Suíça
Notícias ao Minuto

14:37 - 26/02/24 por Notícias ao Minuto

País Violência

Um português de 30 anos foi detido no dia 19 de fevereiro, em Girona, Espanha, por suspeitas de ter participado em dois raptos na Suíça.

De acordo com o Diari de Girona, sob o homem pendia um mandado de detenção europeu, emitido pelas autoridades suíças.

O português foi detido por acaso, durante uma operação de fiscalização da Polícia Local de Castell-Platja d’Aro. Depois de identificarem o condutor do veículo, os agentes fizeram uma revista ao veículo, com matrícula suíça, e encontraram um passaporte escondido debaixo de um dos tapetes.

Imediatamente perceberam que o documento pertencia a um dos passageiros do carro e que a ocultação deste escondia algo suspeito.

Ao verificarem no sistema os dados, confirmaram que o homem estava a ser procurado pela Justiça por suspeitas de ter participado em dois raptos.

O português foi imediatamente detido e, posteriormente, entregue aos Mossos d’Esquadra, para ser extraditado para a Suíça, onde agora será julgado.

Raptos violentos com pedido de resgate

Recorda o Diari de Girona que os raptos em causa ocorreram no espaço de uma semana, na cidade suíça de Velvey. O primeiro aconteceu no dia 29 de dezembro do ano passado, quando o homem agora detido e outras três pessoas forçaram a vítima a entrar num veículo e ameaçaram cortar-lhe os dedos.

Os suspeitos levaram a vítima para Lausanne, mas esta conseguiu escapar.

No dia 4 de janeiro de 2024, novo rapto. Tal como no caso anterior, o grupo - do qual o suspeito fazia parte - obrigou um homem a entrar num carro, dentro do qual foi amarrado, amordaçado e espancado.

Posteriormente, os suspeitos tiraram-lhe fotos e enviaram à família, exigindo um resgate. No dia seguinte, esta vítima foi libertada em França, junto à fronteira com a Suíça, sem ter sido revelado se o resgate foi ou não pago.

Leia Também: Recomeça julgamento de Brueckner, principal suspeito do rapto de Maddie

Recomendados para si

;
Campo obrigatório