Meteorologia

  • 02 MARçO 2024
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 14º

Detido por criar ponto de venda de droga e prostituição em casa devoluta

A detenção realizou-se "na sequência de várias reclamações que chegaram à PSP devido ao fluxo anormal de toxicodependentes que se deslocavam para o interior de uma moradia devoluta".

Detido por criar ponto de venda de droga e prostituição em casa devoluta
Notícias ao Minuto

12:55 - 11/12/23 por Notícias ao Minuto

País Açores

Um homem de 58 anos foi detido pela Polícia de Segurança Pública (PSP), por ser suspeito de ter criado um ponto de venda de estupefacientes e de prostituição numa moradia devoluta na freguesia de Santa Cruz, concelho de Lagoa, nos Açores.

A detenção realizou-se "na sequência de várias reclamações que chegaram à PSP devido ao fluxo anormal de toxicodependentes que se deslocavam para o interior de uma moradia devoluta", tendo como propósito "consumirem e traficarem produto estupefacientes, praticar atos de prostituição e outras incivilidades", detalhou a força de segurança, em comunicado enviado às redações.

Uma vez que os "indícios apontavam para um possível cenário de tráfico de droga, a PSP avançou para uma operação policial", complementou a mesma nota.

A investigação comprovou que o homem "tinha instalado no interior daquela moradia um ponto de venda de droga sintética, circunstância que estava a gerar um fluxo anormal de toxicodependentes àquele local, perturbando e assustando quem circulava pelas ruas adjacentes, criando deste modo forte constrangimento e indignação junto dos moradores locais".

Com a realização de uma busca domiciliária, foi possível "surpreender e intercetar o suspeito no exato momento em que preparava e doseava droga sintética para ser comercializada".

"A operação policial mais musculada permitiu localizar e apreender 50 doses de droga sintética, mais de 300 euros, em numerário, proveniente da venda de droga e outros artefactos associados à prática do crime, o que garantiu de imediato a detenção em flagrante delito", adiantou ainda a PSP.

O processo, que seguiu "trâmites de natureza urgente com crivo de um Magistrado do Ministério Publico de Ponta Delgada", foi promovido ao juiz de instrução, que sujeitou o homem à obrigação de permanência na habitação com meios técnicos de controlo à distância.

Esta foi uma ação do Comando Regional da Polícia de Segurança Pública dos Açores, por intermédio da Brigada de Investigação Criminal da Esquadra da Lagoa, da Divisão Policial de Ponta Delgada.

Leia Também: Detidos em flagrante por roubo. PSP alertada por gritos da vítima

Recomendados para si

;
Campo obrigatório