Meteorologia

  • 04 MARçO 2024
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 17º

Defesa diz que reforço de ações inspetivas já foi determinado em 2022

O Ministério da Defesa indicou hoje que o reforço das ações inspetivas aos serviços e organismos na sua administração já foi determinado em dezembro de 2022, questionado sobre a sugestão do líder parlamentar socialista de uma auditoria geral.

Defesa diz que reforço de ações inspetivas já foi determinado em 2022
Notícias ao Minuto

18:52 - 08/07/23 por Lusa

País Ministério

"Consciente da importância que esta área assume, a ministra da Defesa Nacional emitiu um despacho dirigido à Inspeção-Geral da Defesa Nacional (IGDN), no dia 22 de dezembro de 2022, (...) no qual determinou o reforço das ações inspetivas aos serviços e organismos integrados na administração direta e indireta do ministério da Defesa Nacional", refere o ministério à agência Lusa.

Estas informações surgem depois de, na sexta-feira, o líder parlamentar do PS, Eurico Brilhante Dias, ter sugerido que o Ministério da Defesa deve fazer uma auditoria geral aos seus processos de contratação e aquisição, assinalando a existência de um padrão pouco claro e transversal a vários governos.

Nas informações enviadas à Lusa, o ministério de Helena Carreiras refere que o reforço dessas ações inspetivas visa implementar as "medidas de prevenção da corrupção previstas no Regime Geral da Prevenção da Corrupção".

"Este despacho determina ainda a promoção de ações de sensibilização e prevenção de riscos de responsabilidade financeira, bem como de corrupção de infrações conexas", refere-se.

Segundo o ministério, trata-se de um "trabalho que está permanentemente a ser realizado pelos organismos competentes, nomeadamente pela IGDN".

"O plano de inspeções do IGDN para 2023 tem contemplada a ação transversal a todos os serviços e organismos do Ministério da Defesa Nacional que compreende a realização de auditorias de gestão de riscos", salienta-se.

No âmbito desse plano, estão incluídas "ações inspetivas ao acompanhamento da execução da Lei da Programação Militar e da Lei das Infraestruturas Militares, com auditorias de conformidade, monitorizando as ações corretivas implementadas e de forma a assegurar o cumprimento do programa inicial aprovado", acrescenta-se.

Na sexta-feira, no programa da Rádio Renascença "São Bento à Sexta", Brilhante Dias afirmou, sobre a demissão do secretário de Estado da Defesa, Marco Capitão Ferreira, que "estes episódios em torno do Ministério da Defesa não são novos".

"Devemos olhar com particular atenção para as aquisições na área da Defesa. Os episódios repetem-se com alguma frequência. Parece haver algum padrão. O conjunto das Forças Armadas e do Ministério da Defesa têm de olhar. Se fosse ministro, faria uma auditoria geral aos processos de aquisição do Ministério da Defesa Nacional", declarou o líder parlamentar do PS.

Eurico Brilhante Dias ressalvou que não pretende tomar qualquer iniciativa política, mas frisou que se deve "perceber se os mecanismos são transparentes, onde podem ser melhorados e desenhar novos processos".

Leia Também: PCP pede "gente séria" em cargos públicos após processo com ex-governante

Recomendados para si

;
Campo obrigatório