Meteorologia

  • 23 FEVEREIRO 2024
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 14º

Saúde. Utentes denunciam "longas listas de espera" no litoral alentejano

As comissões de utentes do litoral alentejano alertaram hoje para a falta de médicos, enfermeiros e auxiliares nas unidades de saúde e denunciaram "as longas listas de espera" para exames, consultas e cirurgias na região.

Saúde. Utentes denunciam "longas listas de espera" no litoral alentejano
Notícias ao Minuto

13:28 - 27/06/23 por Lusa

País Saúde

Em comunicado, a coordenadora das comissões de utentes do Litoral Alentejano, explicou que "têm informado e chamado à atenção do Governo [e do] Ministério da Saúde para a falta de profissionais de saúde, nomeadamente médicos, enfermeiros, auxiliares, administrativos, entre outros".

Também as "longas listas de espera para a realização de exames, consultas, cirurgias e a falta de equipamentos na Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano [ULSLA]" são alvo de preocupação por parte dos representantes dos utentes que têm alertado o Governo para esta situação.

"Cerca de 20 mil utentes não têm médico de família, 100 mil utentes não tem a valência de enfermeiro de família e faltam cerca de 100 enfermeiros em toda a ULSLA", referiu.

Na mesma nota, os representantes dos utentes alertaram para a existência de "extensões de saúde onde o médico só se desloca uma vez por mês" ou "que estão degradadas e com promessas de novas instalações há muitos anos".

"Há apenas um médico nas especialidades de cardiologia, ginecologia e neurologia" no HLA e "os tempos máximos de resposta garantidos nas diversas especialidades estão muito atrasados", adiantou.

Segundo a coordenadora, a cirurgia de otorrinolaringologia conta "com cerca de 500 dias de espera".

"Uma vez que muito se tem falado nas maternidades encerradas por todo o país, a Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano é a única do país que não tem maternidade", tendo já ocorrido "casos graves com as parturientes", lê-se no comunicado.

A coordenadora mostrou ainda "o seu total apoio e solidariedade" para com a jornada nacional de protesto convocada, para quarta-feira, pela Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses - Intersindical Nacional (CGTP-IN).

Os utentes associam-se ao Dia de Luta com a realização de uma ação, marcada para as 13h00, junto ao HLA que vai contar com representantes das Comissões de Utentes do Litoral Alentejano, do Sindicato dos Médicos da Zona Sul e também do Sindicato da Função Pública.

Leia Também: Farmacêuticos do SNS sem aumentos desde 1999 unidos em protesto

Recomendados para si

;
Campo obrigatório