Meteorologia

  • 19 JUNHO 2024
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 21º

Todos os blocos de partos ficam abertos (mas alguns com condicionamentos)

No âmbito da operação 'Nascer em segurança no SNS', todos os blocos de parto das regiões Norte e Centro, bem como do Alentejo, estarão abertos ininterruptamente.

Todos os blocos de partos ficam abertos (mas alguns com condicionamentos)
Notícias ao Minuto

15:27 - 31/01/23 por Notícias ao Minuto

País SNS

A Direção Executiva do Serviço Nacional de Saúde (DE-SNS), no âmbito da operação ‘Nascer em segurança no SNS’, revelou a decisão para o primeiro trimestre de 2023 em todas as regiões do país sobre os blocos de parto, mantendo-se as decisões para a região Norte e para a região Lisboa e Vale do Tejo (onde vão vigorar os encerramentos alternados) anunciadas anteriormente.

Nenhum bloco encerrará definitivamente, mas alguns funcionarão em regimes rotativos. É o caso, por exemplo, do bloco de partos do hospital de Portimão, que vai fechar de 15 em 15 dias até ao final de março.

Já em Portimão, a partir de 10 de fevereiro, o serviço encerra entre as 8h00 de sexta-feira e as 8h00 de segunda-feira, ao passo que o bloco de partos de Faro (a 70 quilómetros de distância) estará aberto ininterruptamente.

"Pelo impacto direto que tem nas grávidas, recém-nascidos e suas famílias, a rede de serviços de urgência de ginecologia e obstetrícia merece atenção prioritária, sendo essencial salvaguardar os princípios da equidade, qualidade, prontidão, humanização e previsibilidade dos cuidados prestados no SNS", pode-se ler em comunicado do SNS enviado às redações.

Os resultados deste plano estratégico "serão avaliados pela DE-SNS, durante o primeiro trimestre", revela o mesmo, que promete informar as decisões para os trimestres seguintes, nomeadamente para o verão.

Eis como vão funcionar os blocos de partos

Consulte aqui o mapa dos serviços de ginecologia/obstetrícia e blocos de partos

Região Norte - todos os 13 blocos de partos a funcionar de forma ininterrupta:

1. ULS Nordeste – Bragança

2.CHTMAD – Vila Real

3. ULS Alto Minho – Viana Castelo

4. Hospital de Braga - Braga

5. Hospital Nossa Senhora da Oliveira - Guimarães

6. CH Médio Ave – Vila Nova de Famalicão

7. CHPV/VC – Póvoa de Varzim

8.ULS Matosinhos - Matosinhos

9. CHTS – Penafiel

10. CHUSJ – Porto

11. CHUP – Porto

12. CHVNG/E – Vila Nova de Gaia

13. CHEDV – Santa Maria da Feira

Região Centro – todos os sete blocos de partos a funcionar de forma ininterrupta:

1.     CHBV – Aveiro

2.     CHUC – Coimbra

3.     CHTV – Viseu

4.     CH Leiria - Leiria

5.     ULS Guarda - Guarda 

6.     ULS Castelo Branco - Castelo Branco

7.     CHUCB – Covilhã

Região Lisboa e Vale do Tejo –quatro blocos de partos a funcionar de forma ininterrupta e nove com aberturas alternadas (ver infografia):

1.     CH Oeste – Caldas da Rainha (com condicionamentos – ver infografia)

2.     CH Médio Tejo – Abrantes (com condicionamentos – ver infografia)

3.     HD Santarém – Santarém (com condicionamentos – ver infografia)

4.     HVFX – Vila Franca de Xira (com condicionamentos – ver infografia)

5.     CHU Lisboa Norte, Hospital Santa Maria – Lisboa

6.     CHU Lisboa Central, Maternidade Alfredo da Costa – Lisboa

7. CH Lisboa Ocidental, Hospital S. Francisco Xavier – Lisboa (com condicionamentos – ver infografia)

8. Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca – Amadora Sintra (com condicionamentos – ver infografia)

9.     Hospital de Cascais – Cascais

10.Hospital Beatriz Ângelo – Loures (com condicionamentos – ver infografia)

11.Hospital Garcia de Orta – Almada

12.CH Setúbal, Hospital São Bernardo – Setúbal (com condicionamentos – ver infografia)

13.CH Barreiro Montijo – Barreiro (com condicionamentos – ver infografia)

Região Alentejo – todos os três blocos de partos a funcionar de forma ininterrupta:

1.     HES – Évora

2.     ULS Norte Alentejano – Portalegre

3.     ULS Baixo Alentejo – Beja 

Região Algarve – um bloco de partos a funcionar de forma ininterrupta (Faro) e Portimão com abertura programada:

1.     CHUA – Faro

2.     CHUA – Portimão (com condicionamentos – ver infografia)

Leia Também: Diretor executivo do SNS admite encerramento de maternidades privadas

Recomendados para si

;
Campo obrigatório