Meteorologia

  • 14 ABRIL 2024
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 28º

AR e Autónoma assinam protocolo para pós-graduação em jornalismo político

A Assembleia da República e a Universidade Autónoma de Lisboa assinaram hoje um protocolo para a realização da primeira pós-graduação em jornalismo político e parlamentar, que tem como objetivo "enriquecer a oferta" formativa do país nesta área.

AR e Autónoma assinam protocolo para pós-graduação em jornalismo político
Notícias ao Minuto

16:56 - 17/01/23 por Lusa

País Jornalismo

O presidente do parlamento, Augusto Santos Silva, que presidiu esta tarde à assinatura do protocolo, explicou que o documento tem como objetivo "enriquecer a oferta que o país já tem em matéria de pós-graduação em jornalismo político e parlamentar".

"Essa oferta é, do nosso ponto de vista, ainda escassa, ainda insuficiente e portanto faz sentido que ela seja enriquecida", sustentou.

Na opinião do presidente da Assembleia, "os jornalistas são essenciais a uma democracia, e o jornalismo político e parlamentar constitui uma especialidade, quer do ponto de vista da formação, quer do ponto de vista da prática profissional, que tem afinidades eletivas muito estreitas com o trabalho das senhoras e senhores deputados de todas as forças políticas" representadas no parlamento.

Santos Silva adiantou que esta cooperação, do lado da Assembleia da República, "consiste em permitir que funcionários, quadros da Assembleia, possam participar também como formadores neste curso de pós-graduação" e em "garantir algumas facilidades aos formandos" no "acesso às instalações e aos serviços da Assembleia".

"Isto é, do acesso a esta 'maquinaria' que aqui existe, no bom sentido da palavra, naturalmente, e que dá o apoio aos processos de debate e de decisão que aqui ocorrem", explicou.

O presidente do parlamento disse ainda que do lado da Universidade Autónoma de Lisboa, o protocolo garante "a facilitação a funcionários da Assembleia da República que queiram participar neste ou noutros cursos de formação que a UAL tem, em condições mais favoráveis".

Santos Silva citou ainda o Regimento da Assembleia da República que estabelece que compete ao seu presidente, ouvida a conferência de líderes, "estabelecer protocolos de acordo e de assistência com instituições de ensino superior", salientando que o documento assinado "colheu o apoio de todos os grupos parlamentares".

De acordo com Santos Silva, a Assembleia da República, "que é o lugar do debate político, um dos atores fundamentais na produção de legislação principal a que o país obedece, um lugar de escrutínio e fiscalização política, tem toda a vantagem em estreitar relações, em colaborar, em 'beber' os ensinamentos que as instituições de produção do conhecimento e de educação e formação lhe podem providenciar".

"Julgo que contribuiremos para o enriquecimento da formação e, portanto, da prática profissional dos jornalistas políticos e parlamentares e quanto mais bem apetrechados estivermos, os jornalistas parlamentares que acompanham os nossos trabalhos, mais isso favorece os nossos próprios trabalhos", rematou.

Momentos antes, o presidente do Conselho de Administração da Cooperativa de Ensino Universitário, a entidade instituidora da UAL, António de Lencastre Bernardo, mostrou-se satisfeito com a assinatura do protocolo, após a pandemia da covid-19 ter atrasado um pouco o processo.

Estiveram também presentes na cerimónia a vice-presidente da Assembleia da República Edite Estrela (PS), o diretor do curso de Ciências da Comunicação da UAL Reginaldo Rodrigues de Almeida, e a jornalista parlamentar Anabela Neves, coordenadora da pós-graduação.

Leia Também: Exposição em defesa do fotojornalismo patente em Lisboa

Recomendados para si

;
Campo obrigatório