Meteorologia

  • 06 FEVEREIRO 2023
Tempo
MIN 6º MÁX 18º

Autoridades resgatam animais domésticos durante cheias em Loures

Vários animais de pecuária terão morrido na sequência das inundações.

Foram vastas as consequências das inundações que, na noite de quarta-feira, se fizeram sentir no município de Loures, por causa das fortes chuvadas registadas na região de Lisboa. Muitas foram as habitações que ficaram inundadas, obrigando as equipas de socorro a deslocar-se aos locais mais afetados para ajudar as populações a manter-se em segurança.

Segundo confirmou o Notícias ao Minuto junto dos Bombeiros Voluntários de Loures e do Serviço Municipal de Proteção Civil, essa realidade obrigou as autoridades a levarem também a cabo operações de resgate de animais que se encontravam em habitações que ficaram submersas devido às cheias.

Destes trabalhos fez também parte o IRA - Intervenção e Resgate Animal, que explicou, numa publicação no Facebook, que, em conjunto com os Bombeiros Voluntários de Loures, "criou-se um dispositivo de segurança para se aceder aos cidadãos e animais" em situação de risco. 

Segundo a informação que foi entretanto confirmada pelo Notícias ao Minuto, foram resgatados três cães e um gato destas habitações, em conjunto com os residentes das mesmas.

Dois dos animais viriam a ser, imediatamente, devolvidos aos respetivos donos. Porém, os outros dois foram transportados "temporariamente" para o CROAL (Centro de Recolha de Animais de Loures), "uma vez que os detentores não tinham condições de habitabilidade", reporta o IRA.

As ações de resgate levadas a cabo pelas autoridades locais permitiram ainda, de acordo com o mesmo grupo de intervenção animal, identificar vários animais de pecuária - "suínos, ovinos e algumas espécies de aves" - que viriam a morrer por afogamento enquanto se encontravam guardadas "em instalações improvisadas junto às margens do rio".

De recordar que o mau tempo registado em Portugal, na noite de quarta para quinta-feira, provocou um total de 1.977 ocorrências, de acordo com a informação avançada pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil. O distrito mais afetado foi o de Lisboa, com 913 ocorrências.

Uma mulher, de 75 anos de idade, viria, inclusive, a morrer afogada em Algés, depois da casa onde habitava com o marido, localizada numa cave, ter ficado totalmente inundada. O outro residente no apartamento viria a resistir com vida ao sucedido.

Leia Também: Força Aérea resgata 2 pessoas e um gato a 257 quilómetros de Porto Santo

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório