Meteorologia

  • 01 FEVEREIRO 2023
Tempo
MIN 5º MÁX 14º

Câmara de Penamacor com orçamento de 22 milhões de euros para 2023

A Câmara de Penamacor vai contar com um orçamento de 22 milhões de euros em 2023, num aumento de cerca de dois milhões face ao deste ano e que incorpora a transferência de competências e um reforço do investimento.

Câmara de Penamacor com orçamento de 22 milhões de euros para 2023
Notícias ao Minuto

15:13 - 02/12/22 por Lusa

País Penamacor

O documento já foi aprovado por maioria em reunião extraordinária do executivo, com os votos contra dos dois vereadores da oposição, disse hoje à agência Lusa o presidente daquela autarquia do distrito de Castelo Branco, António Luís Beites (PS).

"É um orçamento que cresce, desde logo, pelo impacto da transferência de competências na área da educação, mas também porque a liquidez que alcançámos em termos de tesouraria nos permite ter um orçamento mais ambicioso", referiu António Luís Beites.

O autarca especificou que o orçamento engloba a conclusão das obras que estão em curso, mas também o lançamento de novos projetos.

No primeiro aspeto, destacou a reabilitação da zona histórica de Penamacor e a requalificação do Teatro Clube, empreitadas que devem estar concluídas até ao verão, bem como as obras de requalificação noutros eixos da vila.

Nos novos investimentos, António Luís Beites vincou o projeto para a construção de pavilhões empresariais na zona industrial, que serão depois disponibilizados a empresários que ali se queiram instalar.

Segundo referiu, está também prevista a requalificação integral do mercado e da praça municipal, que deve agregar a componente do mercado e a instalação de mais gabinetes empresariais.

Além disso, aquele responsável frisou que a autarquia manterá a aposta no turismo e nos apoios sociais e educativos, com destaque para o alargamento até ao 12.º ano da gratuitidade das refeições escolares, que atualmente só abrange o pré-escolar e o primeiro ciclo.

Os vereadores do movimento "Abraçar Penamacor" votaram contra a proposta por considerarem que o documento reflete uma "indefinição estratégica", não sendo suportado num "plano claro e preciso" que trace o rumo para o concelho, disse à agência Lusa o vereador Anselmo Cunha.

O eleito apontou ainda o facto de as rubricas inscritas com a definição "outras" somarem um total de 7,5 milhões de euros, o que corresponde a cerca de 35% do valor total, não respeitando "o princípio do rigor e da transparência que se exige num documento desta importância".

O documento será agora remetido à Assembleia Municipal, órgão no qual o PS tem maioria.

Leia Também: Tribunal absolve os três arguidos no julgamento do autarca de Penamacor

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório