Meteorologia

  • 05 OUTUBRO 2022
Tempo
29º
MIN 16º MÁX 30º

Gasoduto alemão em Portugal? Especialista diz não fazer "sentido nenhum"

Sampaio Nunes frisou que país não é produtor de gás e não considera esta uma boa solução.

Gasoduto alemão em Portugal? Especialista diz não fazer "sentido nenhum"
Notícias ao Minuto

09:17 - 12/08/22 por Notícias ao Minuto

Economia Energia

O chanceler alemão, Olaf Scholz, manifestou-se ontem a favor de um gasoduto que transporte gás a partir de Portugal através de Espanha e França para o resto da Europa, para reduzir a atual dependência de gás russo.

O primeiro-ministro português, António Costa, apressou-se a mostrar disponibilidade para essa possibilidade, mas será esta a melhor estratégia?

Em declarações à SIC Notícias, Sampaio Nunes, especialista em energia, diz não considerar esta uma boa ideia. 

"Não faz sentido nenhum porque o gás que recebemos é gás natural liquefeito, nós não somos produtores de gás, nós só recebemos e transportamos", apontou.

Para Sampaio Nunes, será "muito mais económico e faz muito mais sentido que sejam os próprios barcos, os chamados metaneiros, que descarregam em Sines, que vão descarregar em Bilbao e Barcelona - que têm grande capacidade de receção -, ou irem descarregar diretamente na Alemanha".

Recorde-se que Scholz lamentou ontem que essa ligação - o transporte de gás a partir de Portugal - ainda não tenha sido construída, porque agora permitiria dar uma "contribuição maciça" para o abastecimento no norte da Europa, devido à crise energética que surgiu após a guerra na Ucrânia.

O chanceler, citado pela agência espanhola Efe, acrescentou que falou com os seus colegas de Portugal, Espanha e França e com a presidente da Comissão Europeia para impulsionar esse projeto, já que a existência de ligações com o norte de África ajudaria a diversificar o fornecimento.

Um gasoduto com estas características "resolveria os problemas atuais", acrescentou o chanceler alemão, que destacou os esforços do seu governo para reduzir a dependência energética em relação à Rússia e admitiu que os anteriores não consideraram essa possibilidade.

Costa e Scholz já tinham abordado abastecimento

Nos dias 29 e 30 de maio, durante a inauguração da Feira de Hannover, na Alemanha - que contou este ano com a participação de Portugal como país parceiro -, Costa reuniu-se à margem com Scholz, num encontro que ficou marcado pelas discussões em torno do abastecimento à Alemanha de energia, designadamente através do Porto de Sines.

Aquando da sessão de abertura do certame, Scholz tinha considerado que Portugal podia ser um "parceiro interessante" no domínio do hidrogénio verde, uma área onde sublinhou serem necessários "projetos de cooperação".

Por sua parte, António Costa, em declarações aos jornalistas no final da sua visita a Hannover, tinha defendido que a "Alemanha necessita de gás" e o abastecimento através do Porto de Sines seria uma "oferta que ajuda" a Berlim.

"A Europa revelou uma vulnerabilidade grande do ponto de vista energético e Portugal tem condições únicas para ser uma plataforma de fornecimento de energia à Europa", tinha considerado na altura o primeiro-ministro.

"Esta é mais uma oferta que ajuda a Alemanha, mas não só a Alemanha, ajuda a Polónia, ajuda os países do Leste europeu que estão altamente dependentes até agora do fornecimento de gás russo e que estamos todos numa luta contrarrelógio para aumentar essa independência do conjunto da Europa relativamente ao gás russo", acrescentou.

Leia Também: Portugal quer reforçar interligações "o mais rapidamente possível"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório