Meteorologia

  • 16 AGOSTO 2022
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 26º

Cardeal alerta para "insuportáveis sofrimentos causados pela guerra"

O cardeal José Tolentino Mendonça desafiou hoje os peregrinos a entenderem a paz como uma tarefa confiada "às mãos" de cada pessoa, alertando para os "insuportáveis sofrimentos causados pela guerra".

Cardeal alerta para "insuportáveis sofrimentos causados pela guerra"
Notícias ao Minuto

14:21 - 22/05/22 por Lusa

País Tolentino Mendonça

O cardeal presidiu esta manhã à celebração eucarística com a presença da imagem do Santo Cristo, na Igreja de São José, na cidade de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

Devido às condições meteorológicas, a eucaristia realizou-se na Igreja de São José e não, como habitualmente, no Campo de São Francisco.

Na homilia, o cardeal sublinhou: "Jesus deixa-nos a paz, mas não nos deixa uma paz instantânea, pronta a servir, deixa-nos a paz como projeto".

"A paz como tarefa, confiada às nossas mãos", acrescentou o cardeal bibliotecário e arquivista da Santa Sé, que preside pela primeira vez às festas do Santo Cristo.

José Tolentino Mendonça referiu ser fundamental que cada pessoa "acolha" no "coração" a pergunta sobre o significado da paz, uma interrogação que "ganha contornos ainda mais dramáticos perante os insuportáveis sofrimentos causados pela guerra".

"Rezemos hoje pelas vítimas da guerra. Confiamos ao Senhor Santo Cristo dos Milagres o que está a acontecer na martirizada Ucrânia, que ele nos ajude como sociedade e indivíduos a sentir que paz depende de nós e começa nas nossas mãos", vincou.

O cardeal madeirense referiu-se também à pandemia de covid-19, considerando que "é necessário tirar lições profundas, em vez de enxotar depressa demais esta experiência para debaixo do tapete".

"Durante a pandemia repetiu-se tantas vezes que o mundo tinha de sair melhor depois desta experiência. E, afinal o pesadelo não só continua, mas parece que ainda se agrava", apontou, pedindo "mobilização" para a paz de que o "mundo tanto precisa".

Perante a imagem do Santo Cristo, o cardeal José Tolentino Mendonça defendeu que é preciso "resiliência" para "relançar a vida comum, a partir de alicerces justos, a partir da ideia de fraternidade" e com uma "igreja inclusiva".

"Globalizámos a economia, mas não a solidariedade" e tornou-se o mundo num "vasto mercado, sem tentar corrigir as assimetrias e desigualdades", considerou.

O reitor do Santuário do Santo Cristo, cónego Adriano Borges, realçou a possibilidade de as festas do Santo Cristo terem sido retomadas, juntando os peregrinos, e destacou a presença do cardeal Tolentino Mendonça.

"O senhor é um exemplo de como os poetas também são profetas. Estamos imensamente agradecidos pela sua presença e pela forma como nos ajuda a chegar a Deus", sublinhou Adriano Borges.

O reitor do Santuário do Santo Cristo deixou ainda uma palavra para aqueles que este ano ainda não puderam estar presentes nas festas, devido às suas "fragilidades".

"Que o Senhor Santo Cristo estenda o seu olhar a todos e traga a paz que o mundo tanto anseia e traga a paz aos nossos corações", reforçou Adriano Borges.

Hoje pelas 16:30, a Imagem do Senhor Santo Cristo dos Milagres sai do convento para integrar a procissão, iniciando um trajeto de cerca de quatro horas pelas ruas de Ponta Delgada.

As festas do Santo Cristo decorrem até dia 26 (quinta-feira)

Leia Também: Lei marcial prolongada na Ucrânia por mais 90 dias

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório