Meteorologia

  • 19 MAIO 2022
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 29º

Passo atrás nas medidas? Governo admite "prescrição automática de testes"

Marta Temido assume que o aumento do número de casos de Covid-19 "era expectável", mas espera "ultrapassar" esta fase para repor testagem gratuita.

Passo atrás nas medidas? Governo admite "prescrição automática de testes"

A ministra da Saúde admite a possibilidade de que a linha Saúde 24 venha a prescrever, de forma robotizada, testes rápidos antigénio à Covid-19 a utentes que tenham tido resultado positivo num autoteste.

O objetivo do Governo é "descongestionar o acesso aos testes rápidos de antigénio sem os constrangimentos de espera".

Questionada pelos jornalistas sobre um recuo no alívio das medidas de combate à pandemia, à margem de uma visita à Unidade de Hospitalização Domiciliária do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN), Marta Temido assumiu que está a ser ponderada esta alteração no que diz respeito aos testes.

Vamos ter a possibilidade de as pessoas com um autoteste positivo, ao ligarem para a linha Saúde 24, a partir do final desta semana, terem acesso a uma prescrição automática para um teste rápido de antigénio para a Covid-19", adiantou.

Quanto à reposição da gratuitidade dos testes, Temido considera que a medida "neste momento não é adequada".

"Sempre dissemos que as medidas eram evolutivas e proporcionais em função da evolução da situação. Neste momento, as medidas estão definidas para um horizonte temporal", indicou a ministra da Saúde.

Ainda assim, a responsável assume que nada está descartado: "Não está nenhuma hipótese fora de discussão, mas muito provavelmente conseguiremos - esperamos -, com a colaboração de todos, ultrapassar também esta fase de aumento de casos".

Confrontada com os dados avançados ontem pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), a ministra refere que o aumento de casos de Covid-19 era "expectável" e assegura que a situação está a ser acompanhada com os peritos.

"Estamos a ter um aumento da predominância de uma das linhagens da variante Ómicron - a BA.5 - significativo", confirmou.

O INSA estima que esta linhagem já seja responsável por 37% dos casos de infeção em Portugal, uma tendência de crescimento que deve chegar aos 80% a 22 de maio.

O último relatório do grupo de trabalho do Instituto Superior Técnico sobre a evolução da pandemia, divulgado terça-feira pela Lusa, alerta que as novas linhagens da variante Ómicron do coronavírus SARS-CoV-2, em conjugação com a eliminação da obrigatoriedade do uso generalizado de máscara, podem estar a contribuir para o aumento do número de casos.

De acordo com o documento, a incidência média a sete dias aumentou de 8.763 para 14.267 casos desde 19 de abril, o que se deve "à retirada abrupta do uso de máscara em quase todos os contextos e à nova linhagem BA.5 da variante Ómicron que começa a instalar-se" no país.

Leia Também: Linhagem BA.5 responsável por 37% dos casos de Covid-19

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2022 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório