Meteorologia

  • 16 JULHO 2019
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 19º

Edição

Hospitais públicos perdem terreno para os privados

O Instituto Nacional de Estatística (INE) revelou que os hospitais públicos registaram, entre 2002 e 2012, um decréscimo em atendimentos de serviços de urgência, de internamentos e, até, de número de camas para internamento.

Hospitais públicos perdem terreno para os privados

Entre 2002 e 2012, os hospitais do Serviço Nacional de Saúde perderam três mil camas para internamento, de acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) relativamente à área da saúde, enquanto os privados ganharam mais 1400.

Esta diferença está também patente no volume de atendimentos nos serviços de urgências: os privados passaram de 460 mil atendimentos, em 2002, para mais de 800 mil, em 2012, ao passo que os públicos mantiveram os mesmos níveis de 2002 a 2012, tendo depois decrescido 4,8%.

No entanto, mesmo com a descida, os hospitais do SNS continuam a atender 88% dos casos de serviços de urgência, em 2012 receberam 7,3 milhões de ocorrências.

Na mesma década de análise, ficou também constatado que houve um decréscimo nos internamentos nos hospitais públicos e aumento nos privados, sendo que 80,5% dos internamentos continua a acontecer nas unidades oficiais.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório