Meteorologia

  • 01 JULHO 2022
Tempo
28º
MIN 15º MÁX 28º

"Não me choca que a vacina contra a Covid-19 seja obrigatória"

Ana Gomes recorda que cresceu e viveu numa altura em que várias vacinas, como a BCG e do sarampo, eram obrigatórias e isso "não fez mal nenhum".

"Não me choca que a vacina contra a Covid-19 seja obrigatória"
Notícias ao Minuto

08:17 - 22/11/21 por Notícias ao Minuto

Política Ana Gomes

Ana Gomes analisou, este domingo, no seu espaço de comentário habitual na SIC Notícias, a eventualidade de as vacinas contra a Covid-19 se tornarem obrigatórias para crianças.

Na opinião da antiga eurodeputada, os governos devem ponderar essa possibilidade, visto que, vários estudos indicam que é a faixa etária entre os 5 e os 11 anos, neste momento, o principal veículo transmissor da doença.

"A mim não me choca que a vacina contra a Covid-19 seja obrigatória. Eu cresci e vivi com a BCG a ser obrigatória, com a vacina do sarampo a ser obrigatória e não me fez mal nenhum, nem a mim nem a toda uma geração, a várias gerações que começaram, nessa altura, a confiar nas vacinas. Admito que em relação a esta, na altura em que surgiu, os governos sentissem que não a podiam colocar obrigatória, mas quando estamos numa situação como esta, em que mesmo com uma população altamente vacinada, como é a nossa, ainda temos segmentos que não estão vacinados e são os principais transmissores, nomeadamente as crianças dos 5 aos 11 anos, admito que isso tenha de ser ponderado e tenha de facto de se transmitir em atos concretos", explicou.

Questionada sobre o facto de esta obrigatoriedade poder colocar em causa a liberdade de escolha, Ana Gomes lembrou que o que está em causa é a saúde pública.

"Qual liberdade? Não ser infetado e não infetar? Como lhe digo, eu cresci e eduquei a minha filha num contexto em que algumas vacinas eram obrigatórias e, se calhar, esta também tem de ser, sobretudo, se de facto é deste setor que estão a vir os principais fatores de transmissibilidade", atirou, lembrando que está provado que a vacinação contra o novo coronavírus "faz a diferença".

"Diminuiu dramaticamente a mortalidade e mesmo agora que se pede o reforço, sabemos muitos dos que estão a morrer é porque têm outras comorbilidades", salientou.

Ainda sobre o mesmo tema, a socialista lembrou um estudo, que indica que apenas 67% dos estrangeiros residentes em Portugal são vacinados, apelando a que o Governo faça mais para incentivar a vacinação destas comunidades.

"Há outro setor em que podíamos fazer mais. Vi dados em que só 67% dos estrangeiros que vivem em Portugal é que são vacinados. Portugal fez bem em não distinguir pessoas que estão legais ou ilegalmente no território nacional, mas tem de fazer mais", evidenciou.

Leia Também: AO MINUTO: Bombeiros iniciam hoje reforço; Acaba confinamento em Auckland

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório