Meteorologia

  • 16 OUTUBRO 2021
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 27º

Edição

Escola do Mar dos Açores quer garantir ensino em mobilidade

A Escola do Mar dos Açores, inaugurada há um ano, na cidade da Horta, pretende garantir formação em mobilidade, podendo deslocar equipamentos e oferta formativa às restantes ilhas da região, disse hoje o presidente do Governo Regional.

Escola do Mar dos Açores quer garantir ensino em mobilidade

"Esta escola estará sedeada neste edifício, mas com equipamentos e disponibilidade intelectual educativa e formativa para ir aonde for preciso, nos Açores, para educar, para formar e qualificar", sublinhou o presidente do Governo Regional, José Manuel Bolieiro, durante a cerimónia destinada a assinalar um ano da inauguração daquele estabelecimento de ensino.

Para o chefe do executivo açoriano, a possibilidade da Escola do Mar dos Açores poder ir ao encontro dos formandos, em deferentes ilhas da Região, faz com que "um "constrangimento físico ou geográfico deixe de ser um impedimento de ensino e de aprendizagem".

No entender do chefe do executivo açoriano, faz todo o sentido, numa região arquipelágica como os Açores, que este estabelecimento de ensino possa "dar mobilidade aos equipamentos e ao corpo docente" para, "na impossibilidade de os formandos se deslocarem à escola, a escola se desloque" às zonas onde for necessária a formação.

José Manuel Bolieiro presidiu hoje à assinatura de uma carta de compromissos, que envolve quatro departamentos do Governo (secretaria regional do Mar e Pescas, secretaria da Educação, secretaria da Cultura, Ciência e Transição Digital e a secretaria regional do Emprego e Formação Profissional), com vista à preparação da oferta formativa.

A Escola do Mar dos Açores deverá arrancar no ano letivo 2021/2022 com cursos na área da segurança básica, operador de rádio e condução de embarcações de salvamento, embora os cursos de nível IV, anunciados pelo anterior Governo socialista, estejam ainda a ser preparados.

A este propósito, o secretário regional do Mar e das Pescas, Manuel Humberto São João, recusou responder ao quem o criticou por alegadamente não ter feito uma boa gestão da Escola. 

"Manteremos absoluto silêncio em relação às críticas dos que não foram capazes de realizar, durante anos, o que nos esforçámos para obter e obtivemos com muita dedicação, em seis meses", explicou o governante, referindo-se às certificações e licenças já garantidas para Escola do Mar dos Açores.

A Escola do Mar dos Açores, situada nas antigas instalações da Rádio Naval da Horta, custou cerca de sete milhões de euros e foi inaugurada há precisamente um ano pelo Ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos.

O secretário regional do Mar e das Pescas, Manuel Humberto São João, denunciou em janeiro que o estabelecimento ainda não estava certificado nem tinha licença de utilização.

Leia Também: Desconfinamento nos Açores "mais avançado" do que no resto do país

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório