Meteorologia

  • 17 OUTUBRO 2021
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 24º

Edição

Autoridades procuram homem desaparecido na zona do Mondego

Meios da PSP e Bombeiros Sapadores estão à procura de um homem de 41 anos, desaparecido na noite de segunda-feira, na zona do rio Mondego, junto à localidade de Casais, perto de Coimbra, disse fonte policial.

Autoridades procuram homem desaparecido na zona do Mondego
Notícias ao Minuto

17:01 - 27/07/21 por Lusa

País Coimbra

"As buscas continuam, mas não se sabe o que terá acontecido ao rapaz", disse à agência Lusa fonte do Núcleo de Imprensa e Relações Públicas do comando da PSP de Coimbra.

De acordo com a mesma fonte, o alerta para o desaparecimento foi motivado por ter sido encontrado "um carro com a porta aberta", na noite de segunda-feira, na chamada estrada do campo, na margem direita do rio Mondego.

A mesma fonte indicou que a PSP está a investigar o que terá motivado o desaparecimento do alegado condutor da viatura, um homem de 41 anos.

"Ainda não se sabe. Até pode ter deixado lá o carro e não estar ali", frisou.

Ao final da manhã de hoje, o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Coimbra indicava que uma equipa de mergulhadores dos Bombeiros Sapadores estava a realizar buscas no rio Mondego e que o pedido para a presença daqueles operacionais foi feito pela PSP, não adiantando mais informações.

Já fonte dos Bombeiros Sapadores de Coimbra apenas revelou que as buscas aquáticas decorriam numa zona do rio entre a ponte de Casais e o viaduto da autoestrada 1 (A1) - uma extensão de cerca de 300 metros - e que a operação estava a ser desenvolvida a partir da margem direita do Mondego (a jusante do Centro Hípico de Coimbra).

Segundo constatou a agência Lusa, entre a referida Estrada do Campo e o leito do Mondego - cujas margens possuem vegetação densa - distam cerca de 50 metros. Antes de chegar ao rio, existe a vala de regadio dos campos agrícolas, que tem cerca de nove metros de largura por três metros de altura de água, e foi um dos locais onde os mergulhadores atuaram ao longo da manhã de hoje.

Ouvido pela Lusa, Armindo Valente, empresário agrícola, notou que, "nesta altura, a vala de regadio tem alguma corrente" e pode ser perigosa.

"Quem não souber nadar e não tiver cuidado, pode ser arrastado", frisou.

Leia Também: Bombeiros buscam pessoa desaparecida no Mondego perto de Coimbra

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório