Meteorologia

  • 15 OUTUBRO 2021
Tempo
17º
MIN 15º MÁX 28º

Edição

Primeiras doses da vacina J&J chegaram a Portugal. Vão ficar armazenadas

São mais de 31 mil lotes mas vão ficar armazenados em Montemor-o-Velho, enquanto decorre a investigação da Agência Europeia do Medicamento (EMA) aos casos reportados de coágulos sanguíneos nos Estados Unidos.

Primeiras doses da vacina J&J chegaram a Portugal. Vão ficar armazenadas

Portugal recebeu, esta tarde de quarta-feira, as primeiras 31.200 doses da vacina da Johnson & Johnson, , que ficarão armazenadas até haver uma decisão do regulador europeu sobre a sua utilização.

A chegada estava prevista para a próxima madrugada, apesar do anúncio de que a Johnson & Johnson iria atrasar a distribuição do fármaco na Europa devido à suspensão preventiva nos Estados Unidos.

Segundo disse à Lusa fonte da Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed), este lote de vacinas "já estava em trânsito" quando a Janssen anunciou que, por sua iniciativa, iria atrasar a distribuição do fármaco na Europa devido à suspensão preventiva da sua administração nos Estados Unidos.

De acordo com a RTP3, as doses vão ficar armazenadas em Montemor-o-Velho, no distrito de Coimbra, enquanto decorre a investigação da Agência Europeia do Medicamento (EMA) aos casos reportados de coágulos sanguíneos nos Estados Unidos.

O regulador europeu deverá emitir uma recomendação para a próxima semana.

Antes desta suspensão das entregas, as autoridades portuguesas esperavam receber, até final deste mês, um total de 86.400 doses desta vacina de toma única, de um total de cerca de 1,25 milhões de doses destinadas a Portugal até final do segundo trimestre.

Na terça-feira, as autoridades de saúde dos Estados Unidos recomendaram "uma pausa" na administração da vacina anti-Covid-19 da Janssen, para permitir investigar relatos de coágulos sanguíneos potencialmente associados à toma do fármaco.

O Centro para Controlo e Prevenção de Doenças e a Food and Drug Administration (entidade reguladora de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos) avançaram, numa declaração conjunta, estar a investigar coágulos sanguíneos detetados em seis mulheres nos dias a seguir a terem tomado a vacina desta farmacêutica, em combinação com contagens de plaquetas reduzidas.

Leia Também: UE não renovará contrato com a AstraZeneca e a Johnson & Johnson

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório