Meteorologia

  • 12 MAIO 2021
Tempo
17º
MIN 13º MÁX 22º

Edição

Portugueses querem ser ouvidos sem participar na Conferência sobre Futuro

A quase totalidade dos portugueses inquiridos num barómetro europeu hoje divulgado defende que as decisões futuras da União Europeia (UE) devem acautelar as opiniões dos cidadãos, mas 64% diz dispensar participar ativamente na Conferência sobre Futuro da Europa.

Portugueses querem ser ouvidos sem participar na Conferência sobre Futuro
Notícias ao Minuto

11:27 - 09/03/21 por Lusa

País UE/Presidência

Em causa está o Eurobarómetro Especial sobre o Futuro da Europa, hoje divulgado e para o qual foram ouvidos 1.027 portugueses num total de 27.034 cidadãos europeus com mais de 15 anos entre os dias 22 de outubro e 20 de novembro de 2020, nos 27 Estados-membros da UE.

Segundo os resultados deste inquérito, hoje divulgado, 96% dos portugueses questionados considera que as vozes dos cidadãos devem ser mais tidas em conta nas decisões relacionadas com o futuro europeu, acima da média comunitária (92%).

Porém, quando questionados se estariam dispostos a participar pessoalmente, enquanto cidadãos, nas atividades sobre a Conferência sobre o Futuro da Europa, 64% dos inqueridos portugueses diz que não, enquanto outros 34% manifestam essa vontade e 2% dizem não saber.

No conjunto da UE, 51% dos cidadãos inquiridos dizem querer participar na Conferência sobre o Futuro da Europa, outros 48% rejeitam-no e 1% não sabe.

Esta Conferência sobre o Futuro da Europa, que ganhou um novo 'fôlego' durante a atual presidência portuguesa do Conselho da UE, visa tornar-se num fórum público para debate aberto, inclusivo e transparente, abrangendo parlamentos nacionais, parceiros sociais, autoridades regionais e locais e sociedade civil.

Ainda de acordo com o Eurobarómetro hoje divulgado, três quartos dos cidadãos europeus considera que a Conferência sobre o Futuro da Europa terá um impacto positivo na democracia europeia (76% concordam que representa um progresso significativo para a democracia na UE, 25% concordam totalmente e 51% tendem a concordar).

E, para a maioria dos inquiridos, neste evento devem participar pessoas de todos os quadrantes, como jovens, governos nacionais e meios académicos e especialistas.

Já seis em cada 10 dos inquiridos diz que a crise gerada pela pandemia de covid-19 os fez refletir sobre o futuro da UE (19% concordam totalmente e 41% tendem a concordar), enquanto 39% discorda (23% tendem a discordar e 16% discordam totalmente).

Quando questionados sobre as suas aspirações para o futuro da Europa, 35% aponta ser níveis de vida comparáveis, 30% fala em maior solidariedade entre os Estados-membros e 25% e 22%, respetivamente, defendem a adoção de uma política comum de saúde e de padrões educativos comparáveis.

Na passada quinta-feira, a conferência de presidentes do Parlamento Europeu aprovou a declaração conjunta negociada pela presidência portuguesa relativa à Conferência sobre o Futuro da Europa, dando aval ao evento que poderá ser "uma grande oportunidade" para dialogar com os cidadãos.

O aval do Parlamento Europeu, um dia após a aprovação por parte do Conselho, era o passo que faltava para que a Conferência sobre o Futuro da Europa possa finalmente ser lançada, o que deverá acontecer nas próximas semanas, eventualmente antes mesmo de uma cerimónia simbólica prevista para 09 de maio, o Dia da Europa, em Estrasburgo, França.

Esta quarta-feira, o primeiro-ministro, António Costa, vai participar em Bruxelas na cerimónia de assinatura da declaração conjunta que institui a Conferência sobre o Futuro da Europa, desbloqueada pela presidência portuguesa do Conselho da UE.

Os três líderes serão também os três copresidentes da Conferência, de acordo com a solução proposta pela presidência portuguesa, que permitiu desbloquear um longo impasse em torno do evento, que deveria ter sido lançado em maio de 2020, mas foi adiado não só devido à pandemia da covid-19.

Este Eurobarómetro Especial sobre o Futuro da Europa é o primeiro inquérito conjunto do Parlamento Europeu e Comissão Europeia.

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2021 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório