Meteorologia

  • 01 DEZEMBRO 2021
Tempo
15º
MIN 6º MÁX 18º

Edição

Amadora-Sintra continua sem receber doentes respiratórios em ambulâncias

O Hospital Amadora-Sintra vai continuar sem receber doentes respiratórios em ambulâncias até às 08:00 de quinta-feira, devido a uma sobrecarga no serviço de urgência específico para estes pacientes, disse hoje à agência Lusa fonte hospitalar.

Amadora-Sintra continua sem receber doentes respiratórios em ambulâncias

Fonte do Amadora-Sintra explicou que a decisão tem por base uma "grande operação de transferência" de 20 doentes que contraíram a covid-19 para o Centro Hospitalar Universitário (15) de São João, no Porto, e para o Centro Hospitalar de Gaia-Espinho (cinco).

A mesma fonte adiantou que dez doentes saíram do Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca, no concelho da Amadora (Lisboa), pelas 19:00 e que os restantes dez vão ser transferidos pelas 20:00.

O Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca não está a receber doentes respiratórios de ambulância desde as 16:30 de terça-feira, na sequência de um pedido que fez ao CODU [Centro de Orientação de Doentes Urgentes] e que foi aceite até às 20:00 de hoje.

Este pedido teve por base a grande afluência de ambulâncias com doentes respiratórios que estavam a ser encaminhadas para aquele hospital.

Contactada pela Lusa pelas 20:00, fonte do hospital disse ainda que a Área Dedicada a Doentes Respiratórios do Serviço de Urgência Geral continua sob pressão, uma vez que estes pacientes representam cerca de 40% do total de "episódios de urgência" registados.

Contudo, os CODU vão continuam a enviar doentes de ambulância para os serviços de urgência geral, obstetrícia e pediátrica.

"Só a urgência respiratória está a ser desviada", frisou fonte hospitalar.

De acordo com informações dadas esta tarde à Lusa, esta unidade tinha hoje 368 pessoas internadas com covid-19, 18 das quais foram transportadas para o Hospital da Luz, em Lisboa, para serem operadas.

"Tenho 368 [internados] no total, 350 no hospital, dos quais 37 estão em cuidados intensivos", afirmou a fonte hospitalar, adiantando que o hospital tem "330 camas" destinadas para doentes infetados com o SARS-CoV-2, "face ao plano de contingência inicial, que eram 120".

O Hospital Fernando da Fonseca transferiu, na semana passada, 120 pacientes para outras unidades hospitalares, na sua maioria doentes infetados com covid-19.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.253.813 mortos resultantes de mais de 103,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 13.257 pessoas dos 740.944 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Leia Também: Vacina protege, mas imunização de grupo ainda não se confirma em Israel

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório