Meteorologia

  • 23 JANEIRO 2021
Tempo
15º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Madeira avança com reparação da estrada que colapsou do Porto da Cruz

O Governo da Madeira anunciou hoje que vai avançar, "com caráter de urgência", com a consolidação das margens da ribeira do Massapez, na freguesia do Porto da Cruz, onde um troço da estrada colapsou, pondo em risco uma residência.

Madeira avança com reparação da estrada que colapsou do Porto da Cruz
Notícias ao Minuto

19:46 - 02/12/20 por Lusa

País Madeira

"Esta manhã fomos ao local avaliar a situação e, apesar de ser uma estrada municipal, sob gestão camarária, o Governo Regional vai avançar urgentemente com a consolidação das margens da ribeira e posterior reparação desta estrada, porque a população tem de ser salvaguardada", afirma o secretário do Equipamento e Infraestruturas, Pedro Fino, em comunicado.

A estrada, designada Rua Marechal Spínola, foi construída no início dos anos 2000 e estabelece a ligação entre o centro da vila do Porto da Cruz, no concelho de Machico, e a via rápida, na costa norte da ilha da Madeira, mas a sua interdição não afeta a localidade, devido à existência de outros acessos.

A derrocada do pavimento ocorreu cerca das 07:00 na sequência das chuvas fortes que caíram durante a noite, numa curva, junto a uma casa onde reside um casal de emigrantes septuagenários, regressado de França, que agora está impedido de retirar dois automóveis da garagem.

"A população não pode estar privada dos seus acessos, nem ser prejudicada por questões que, neste momento, nada resolvem ou acrescentam", refere o secretário regional, vincando que o desabamento daquele troço, com cerca de 80 metros, põe em causa a moradia e, por outro lado, afetou as margens da ribeira e o seu normal funcionamento.

A estrada foi construída pelo Governo Regional, mas está sob gestão da Câmara Municipal de Machico, liderada pelo socialista Ricardo Franco, que afirma já ter alertado há anos a Direção Regional de Estradas para o risco, tendo a estrutura respondido que estava a monitorizar a situação.

O arquipélago da Madeira esteve sob influência da depressão "Clement" desde o dia 28 de novembro até às 12:00 de hoje, tendo sido afetado por mau tempo no mar, vento forte e chuva intensa, o que gerou várias ocorrências em toda a região, nomeadamente inundações, queda de árvores e derrocadas, mas sem causar vítimas.

Além do Porto da Cruz, o secretário regional do Equipamento e Infraestruturas visitou hoje os alguns dos sítios mais afetados, como o Caminho dos Pretos (Funchal) e o Campanário (concelho da Ribeira Brava, zona oeste).

Para estas duas situações, o executivo, liderado pela coligação PSD/CDS-PP, adianta que vai também estudar soluções e prevenir acontecimentos futuros, que derivam, em grande parte, "da própria orografia".

"A orografia da região torna-nos vulneráveis a estes tipos de situações, mas temos feito, e continuaremos a fazer no futuro, intervenções para prevenir e mitigar os riscos nos taludes que se apresentem mais inseguros e propícios a deslizamentos e quedas de pedras", refere Pedro Fino, adiantando que foi aprovada, recentemente, uma intervenção na freguesia do Faial (zona norte) no valor de 2,9 milhões de euros.

Leia Também: Estrada que abateu na Madeira é municipal mas foi construída pelo Governo

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório