Meteorologia

  • 03 MARçO 2021
Tempo
17º
MIN 10º MÁX 21º

Edição

"Testes sentados no chão". Alunos da FLUL denunciam falta de condições

Alunos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa lançaram uma petição pública. Estão "em luta por condições e reestruturação do modelo de aulas".

"Testes sentados no chão". Alunos da FLUL denunciam falta de condições

Alunos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL) lançaram uma petição pública onde denunciam falta de condições. Endereçada (entre outros) ao Ministro da Ciência, Tecnologias e Ensino Superior, Manuel Heitor, explicam que estão "em luta por condições e reestruturação do modelo de aulas" e fazem uma enunciação das 'queixas'.

"Desde o início do semestre", vários alunos têm "demonstrado uma elevada preocupação relativamente ao risco de contágio e solicitado a implementação de medidas que garantam eficazmente a segurança de todos", mas, pode ler-se na petição, tais se revelaram "insuficientes e insatisfatórias"

E justificam em diversas alíneas: "O sistema misto atual, isto é, a obrigatoriedade de 50% das aulas serem em regime presencial e as restantes via Zoom, não é viável", descrevem, acrescentando que, como "uma parte significativa da população estudantil da Faculdade de Letras vive a mais de 30 minutos" do estabelecimento, "significa que, ao terem aulas presenciais e aulas via Zoom no mesmo dia e de forma intercalada (caso bastante recorrente), os estudantes são obrigados a assistirem às aulas enquanto se dirigem para a faculdade"

"É impensável haver uma situação em que é exigido a um estudante que esteja atento a uma aula, tire apontamentos, participe e realmente aprenda algo enquanto assiste à dita aula no metropolitano, barco, autocarro ou afins", frisam na petição, já assinada por mais de 900 pessoas. 

A alternativa ao explicado acima é "aquilo que se tem vindo a verificar": os alunos "vão para a faculdade antes das aulas começarem e permanecem lá o dia inteiro, ora assistindo às aulas presenciais ora instalando-se nos corredores, ou onde haja lugar, para assistirem às aulas via Zoom", acabando assim por "passar mais tempo na faculdade do que se apenas tivessem aulas presenciais, anulando assim o propósito desta medida de reduzir o número de pessoas dentro das instalações". 

Outro dos pontos referidos pelos alunos a FLUL é o de alguns estarem a ser "obrigados a terminar terminar testes sentados no chão do corredor, sem conseguirem respeitar a distância de segurança por falta de espaço", ilustrando esta 'queixa' com imagens anexadas na petição.

Os alunos falam ainda em casos positivos da Covid-19 que poderão estar a ser, alegadamente, 'omitidos'. "No início do semestre, os alunos eram informados pela faculdade quando esta tinha conhecimento de um caso positivo de Covid. Recentemente, tal deixou de ser feito, cabendo única e exclusivamente aos alunos, ao seu bom senso e ao seu civismo a comunicação dos casos, tendo mesmo alguns sido aconselhados a não partilhar tal informação com os colegas, apenas com os professores", revelam. 

Leia aqui na íntegra a petição pública lançada por alunos da FLUL

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório