Meteorologia

  • 26 NOVEMBRO 2020
Tempo
MIN 8º MÁX 15º

Edição

Portugal com mais 61 mortes e 6.489 infetados pelo novo coronavírus

Boletim epidemiológico desta sexta-feira refere que há mais 62 pessoas internadas, e nos cuidados intensivos estão agora 481 doentes, mais 23 do que na véspera.

Portugal com mais 61 mortes e 6.489 infetados pelo novo coronavírus

Portugal registou, nas últimas 24 horas, mais 61 mortes relacionadas com a Covid-19 e  6.489 novos casos de infeção, indica o boletim epidemiológico da Direção-Geral de Saúde (DGS) desta sexta-feira. Os dados correspondem a um aumento de 1,65% em relação aos óbitos e de 2,67% em relação aos novos contágios.

Com esta atualização, o total de casos confirmados desde o início da pandemia, é agora de 249.498 e de mortos de 3.762 ( 1.932 homens e 1.830 mulheres). 

Ainda de acordo com o boletim da DGS, 163 mil pessoas já recuperaram da doença, 5.076 dos quais nas últimas 24 horas. Assim, o número de casos ativos da Covid-19 em Portugal é agora de 82.736, mais 1.352 face aos dados anteriores. 

Também a aumentar continua a pressão nos hospitais, estando agora internadas 3.079 pessoas (mais 62), 481 das quais em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), onde deram entrada, nas últimas 24 horas, mais 23 doentes. 

Com 3.630 novos contágios e 33 mortes, o Norte continua a ser a região mais afetada pela pandemia. Segue-se Lisboa e Vale do Tejo que, nas últimas 24 horas, notificou 1.805 infetados e 15 mortes associadas à Covid-19.

A região Centro registou 799 novos contágios e 12 mortos. O Alentejo, que não somou qualquer morte nas últimas 24 horas, identificou 135 diagnósticos positivos para o SARS-CoV-2, e no Algarve foi registada uma morte e mais 90 contágios. 

Nas regiões autónomas, os Açores contabilizaram mais 29 infetados (713 no total) e a Madeira apenas mais um (749 no total). 

O Parlamento aprovou esta sexta-feira a renovação do Estado de Emergência por mais 15 dias, que vigorará entre o dia 24 e o dia novembro e o dia 8 de dezembro. O Governo tem afirmado que será, no entanto, necessário voltar a prolongar este estado de exceção

"A única certeza que temos é que daqui a duas semanas aqui estaremos para discutir a prorrogação para um terceiro período de Estado de Emergência", antecipou Eduardo Cabrita. Na intervenção após a reunião no Infarmed, o Presidente da República também abriu a porta a mais renovações do Estado de Emergência, defendendo que o "desafio não acaba nos próximos 15 dias". 

O Conselho de Ministros reúne-se esta sexta-feira para aprovar novas medidas de combate à pandemia, no âmbito do Estado de Emergência, sendo estas comunicadas ao país apenas no sábado. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório