Meteorologia

  • 04 DEZEMBRO 2020
Tempo
13º
MIN 6º MÁX 15º

Edição

Depressão Bárbara transformou ruas em rios. Eis as imagens

Depressão Bárbara causou sobretudo inundações de superfícies por causa da chuva intensa, assim como quedas de árvores e de estruturas devido ao vento forte.

Notícias ao Minuto

08:07 - 21/10/20 por Notícias Ao Minuto com Lusa 

País Depressão Bárbara

A Proteção Civil contabilizou 1.016 ocorrências em Portugal continental entre as 00h00 e as 23h47 de terça-feira, provocadas pela passagem da depressão Bárbara, um dia assinalado por várias inundações devido à chuva intens. Com 238 ocorrências, o distrito de Faro foi o mais afetado pelo mau tempo.

O distrito de Setúbal foi o segundo mais afetado pela passagem da depressa Bárbara, com 155 ocorrências contabilizadas, seguido pelo de Lisboa (154) e pelo de Portalegre (107).

As ocorrências foram, maioritariamente, inundações de superfícies por causa da chuva intensa, assim como quedas de árvores e de estruturas devido ao vento forte.

O vídeo da galeria acima, partilhado pela página Meteo Trás os Montes, é uma amostra dos efeitos da passagem da depressão Bárbara pelo país.

Num dos distritos mais afetados, Portalegre, a precipitação forte e persistente  transformou, literalmente, ruas em rios, como aconteceu, por exemplo, em Cabeço de Vide. Em Sines verificou-se uma situação idêntica. 

No IP2, perto de Évora, a chuva alagou a estrada e campos. Em Setúbal há registo de quedas de árvores, além de inundações.

A depressão Bárbara atravessou o continente português durante a tarde de terça-feira, verificando-se chuva intensa em oito distritos e vento forte em todo o território nacional.

Devido à previsão de mau tempo, a ANEPC lançou um alerta à população e recomendou a adoção de comportamentos adequados à situação meteorológica.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), os distritos de Lisboa, Setúbal, Beja, Santarém, Évora, Castelo Branco e Portalegre estiveram sob aviso vermelho entre as 12h00 e as 18h00 de terça-feira devido à previsão de chuva intensa e vento forte.

O aviso vermelho corresponde a uma situação meteorológica de risco extremo. Nesta situação, o IPMA recomenda que as pessoas se mantenham ao corrente da evolução das condições meteorológicas e sigam as orientações da proteção civil.

Quanto à agitação marítima, até quarta-feira será de sudoeste com dois a 3,5 metros em toda a costa, temporariamente entre quatro e 4,5 metros a sul do Cabo da Roca, passando a ser de noroeste durante quinta-feira.

Os efeitos previstos da passagem da depressão Bárbara por Portugal continental são precipitação forte, aumento da intensidade do vento com rajadas até 100 quilómetros por hora e até 130 quilómetros por hora nas terras altas e agitação marítima, em especial na costa da região Sul.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório