Meteorologia

  • 11 DEZEMBRO 2019
Tempo
12º
MIN 9º MÁX 14º

Edição

TAP repudia "insinuação de 'bullying'" para com os trabalhadores

A TAP "repudia de forma veemente qualquer insinuação de práticas de 'bullying' para com os seus trabalhadores", feita pelo Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC), disse hoje à Lusa fonte oficial da transportadora aérea.

TAP repudia "insinuação de 'bullying'" para com os trabalhadores
Notícias ao Minuto

16:07 - 18/10/19 por Lusa

País TAP

O SPAC acusou a TAP de fazer 'bullying' sobre os trabalhadores ao enviar 'emails' a dar conta das suas faltas, sem diferenciar os motivos destas, e fazendo "comparações estatísticas" entre eles.

Contactada hoje pela Lusa, na sequência desta posição do sindicato, fonte oficial da TAP afirmou que a companhia "repudia de forma veemente qualquer insinuação de práticas de 'bullying' com os seus trabalhadores", acrescentando que "nunca foi e nunca será prática" da empresa, "que dispõe de um canal de ética e de conduta aberto a todos os trabalhadores para eventuais denúncias".

A mesma fonte referiu que "apenas com informação, a TAP pode diagnosticar e atuar para melhorar os seu níveis de absentismo, que têm impacto direto na pontualidade e no bom funcionamento geral de qualquer companhia aérea, empenhada em melhorar e prestar cada vez mais um serviço de excelência aos seus clientes".

A transportadora disse ainda que tem várias medidas em curso para melhorar a saúde dos seus trabalhadores.

"Proporcionar visibilidade e transparência sobre os indicadores operacionais relevantes da companhia, sempre dentro da lei e observando a confidencialidade de dados, é uma das prioridades da TAP", acrescentou.

Numa carta enviada na quinta-feira aos presidentes executivo da TAP, Antonoaldo Neves, e do Conselho de Administração, Miguel Frasquilho, "os pilotos demonstram o seu desagrado profundo, indignação e revolta pelo modo encapotado como a TAP na qualidade de empregador realiza 'bullying' sobre os seus trabalhadores, profissionais de renome, sem que exista qualquer justificação para este comportamento".

Segundo aquele sindicato, a companhia aérea enviou uma mensagem de correio eletrónico a cada piloto, na qual é dada informação sobre as suas faltas e que "confronta os pilotos com um 'ranking' criado pela TAP que visa reconhecer a prestação de alguns ou vexar os profissionais que, pelas mais variadas razões se encontram numa situação de ausência".

O texto do sindicato, a que a Lusa teve acesso, refere que a razão invocada pela transportadora aérea para o envio daquela comunicação aos pilotos se prende com o objetivo de "melhorar a saúde geral" dos trabalhadores.

No entanto, o SPAC diz não conseguir relacionar as faltas no âmbito da parentalidade ou exercício de funções sindicais, por exemplo, com a saúde dos trabalhadores.

Os pilotos entendem que há uma discriminação entre trabalhadores, uma vez que, segundo explica a carta do SPAC, os critérios usados para a comparação colocam no mesmo plano diferentes tipos de faltas, como por exemplo faltas por doença e faltas por morte de um familiar.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório