Meteorologia

  • 19 JUNHO 2019
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 19º

Edição

Português encontrado morto em Moçambique morreu de doença pulmonar

Ao contrário do que tinha sido anunciado, a autópsia não revelou sinais de agressões.

Português encontrado morto em Moçambique morreu de doença pulmonar

Afinal, o português de 40 anos encontrado morto em Moçambique, na passada semana, não foi assassinado. Pelo menos, é o que a autópsia do Serviço de Medicina Legal do Hospital Central de Maputo, revelou.

Segundo a RTP Açores, o relatório ao qual o canal açoriano teve acesso, revela que Alexandre Pamplona, natural da ilha Graciosa, morreu devido a uma doença pulmonar “não especificada”.

Apesar de no relatório da autópsia vir referido que o Serviço Nacional de Investigação Criminal suspeitava de homicídio, que o corpo apresentava sinais de agressão e que no local tinha sido encontrada uma faca. O médico especialista em medicina legal concluiu que o corpo do açoriano “não apresentava sinais de lesões externas ou internase que morreu de doença pulmonar.

No passado sábado, quando se soube da morte de Alexandre Pamplona, o cônsul-geral em Maputo, Frederico Silva, disse à agência Lusa que todos os indícios apontavam para “uma morte violenta”.

Alexandre Pamplona vivia sozinho em Maputo, onde era técnico de som em equipas de filmagem. O seu último trabalho foi feito para o Programa Alimentar Mundial (PAM) após o ciclone Idai na zona da cidade da Beira.

O português foi visto pela última vez no domingo, dia 12 de maio. Na quarta-feira, o seu corpo foi encontrado, na habitação que tinha alugado para viver, no Bairro do Triunfo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório