Meteorologia

  • 17 JULHO 2019
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 19º

Edição

Diogo Faro deportado do Irão "por ser comediante"

Humorista português garante que lhe retiraram o passaporte depois de uma viagem de 24 horas.

Diogo Faro deportado do Irão "por ser comediante"

O comediante português Diogo Faro foi, esta terça-feira, deportado do Irão "por ser comediante". A denúncia foi feita pelo próprio na sua conta oficial do Instagram.

Na publicação, partilhada hoje nas redes sociais, o jovem conta que, após uma viagem de 24 horas, ficou "mais de oito horas à espera sem descansar, sem comer" e sem ter o passaporte. E que, depois disso, foi deportado por ser comediante porque "pelos vistos é uma profissão tão perigosa para o regime como jornalista ou militar (estas vêm com aviso nos guias)".

Tal como já nos habituou, o humorista usou da ironia para denunciar a situação. Apesar de, na fotografia, aparecer a fazer um gesto obsceno, Diogo Faro diz que está "super feliz" e compara a deportação a ser barrado na conhecida discoteca lisboeta Lux, "só que a perder ligeiramente mais dinheiro". Já o gesto atribui à  comichão "que as ditaduras" lhe fazem.

Diogo Faro diz ainda que "no fundo" já era de esperar que fosse deportado. "Ando para aí a ser marxista cultural, a defender a igualdade de género e os direitos LGBTI, estava à espera de quê? Pus-me mais a jeito que uma mulher de mini-saia", lê-se na legenda da foto.

Apesar do incidente, Diogo Faro admite que continua com curiosidade sobre o Irão e sobre o se povo, contudo, vai ter de se "acalmar uns anos antes de voltar a tentar".

View this post on Instagram

Do que vi do Irão (foto n2), amei tudo. É lindo, de facto. Só que fartei-me rápido, já vou andando. Quer dizer, não foi bem assim. Para ser mais correcto, fui deportado por ser comediante - o que pelos vistos é uma profissão tão perigosa para o regime como jornalista ou militar (estas vêm com aviso nos guias). Foi bonito. Depois de quase 24h de viagem em que mal dormi, fiquei mais 8 horas à espera sem descansar, sem comer e sem ter o meu passaporte comigo, para agora ser deportado. Estou super feliz. No fundo, foi como ser barrado no Lux só que a perder ligeiramente mais dinheiro. Claro que não estou nada irritado, na foto n1 estou só a coçar o nariz porque as ditaduras me fazem comichão. Mas também, no fundo, ando para aí a ser marxista cultural, a defender a igualdade de género e os direitos LGBTI, estava à espera de quê? Pus-me mais a jeito que uma mulher de mini-saia. Continuo com muita curiosidade sobre este país e este povo, mas agora vou ter de me acalmar uns anos antes de voltar a tentar. #sensivelmenteidiotanoirão #quase

A post shared by Diogo Faro (@diogofaroidiota) on Apr 2, 2019 at 5:52am PDT

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório