Meteorologia

  • 19 JANEIRO 2019
Tempo
13º
MIN 13º MÁX 13º

Edição

"Nunca entrei num Uber, nem tenciono entrar"

O comentador Daniel Oliveira esteve, esta quinta-feira, no programa '5 Para a Meia Noite', na RTP.

"Nunca entrei num Uber, nem tenciono entrar"
Notícias ao Minuto

08:22 - 11/01/19 por Notícias Ao Minuto 

País Televisão

Daniel Oliveira - o ‘que não faz chorar’ - foi um dos convidados do '5 Para a Meia Noite', da RTP, esta quinta-feira. E, entre outras curiosidades, o 'opinion maker' revelou que nunca entrou num carro da Uber e que não está no seu horizonte fazê-lo.

“Nunca entrei num Uber, nem tenciono entrar”, afirmou na rubrica ‘Pressão no Ar’. Para se deslocar, Daniel Oliveira prefere o método de sempre: o táxi. Mas sem esquecer a evolução tecnológica, usando para o efeito uma aplicação.

Daniel Oliveira tem sido, ao longo do tempo, crítico da plataforma Uber, tendo considerado a plataforma, em 2016, “um recuo civilizacional”, como são “todas as novas formas de economia informal que contornam a regulação”.

A Uber, recorde-se, está em Portugal desde 2014, operando em 18 cidades nas áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto e na região do Algarve, Braga e Guimarães com mais de 6.500 motoristas, segundo dados da empresa.

Uber aguarda 'ok' do IMT 

No passado dia 1 de novembro, entrou em vigor a lei que regulamenta as plataformas eletrónicas de transporte, como a Uber ou a Cabify, depois de longos meses de discussão parlamentar e da contestação do setor do táxi.

Segundo a nova lei, o início da atividade de operador de TVDE está sujeito a licenciamento do IMT (Instituto da Mobilidade e dos Trnsportes), licença essa que será válida por 10 anos. Em Portugal operam, atualmente, quatro destas plataformas internacionais, que ligam motoristas de veículos descaracterizados e utilizadores, através de uma aplicação 'online' descarregada para o telemóvel - as estrangeiras Uber, Cabify, Taxify e Chauffer Privé. Três destas já foram licenciadas pelo IMT, estando o pedido da Uber ainda a ser analisado

A lei das plataformas deu entrada no Parlamento em janeiro de 2017, tendo sido aprovada em março. No entanto, um mês depois foi vetada pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

O debate do diploma só foi agendado já este ano, tendo sido aprovado na especialidade em 12 de julho com os votos a favor do PS, do PSD e do PAN, e os votos contra do BE, PCP e Verdes, sendo o CDS-PP a única bancada parlamentar a abster-se na votação.

Em 31 de julho, o Presidente da República promulgou o diploma, sendo o mesmo publicado em Diário da República em 10 de agosto.

Os taxistas estiveram em protesto, entre 19 e 26 de setembro, contra, precisamente, a entrada em vigor desta lei. Ao fim de oito dias, as associações representativas do setor do táxi decidiram desmobilizar os protestos em Lisboa, Porto e Faro, depois de o PS se disponibilizar para propor a transferência da regulação para as autarquias.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório