Meteorologia

  • 16 JULHO 2019
Tempo
22º
MIN 19º MÁX 25º

Edição

"Ultrapassadas recriminações", Marcelo recebe convite para ir a Angola

O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa recebeu, ao final da manhã desta quinta-feira, o homólogo angolano, João Lourenço, no Palácio de Belém. O chefe de Estado português, que disse que "adoraria" ser convidado para ir a Angola, esperou poucos dias até efetivamente receber o convite em pessoa. Assim, no próximo ano, é a vez de Marcelo 'pisar' solo angolano.

"Ultrapassadas recriminações", Marcelo recebe convite para ir a Angola

"A visita de João Lourenço a Portugal encerra um intervalo longo demais nas visitas recíprocas dos dois chefes de Estado. E ao mesmo tempo, inicia um novo e promissor ciclo". Estas foram as primeiras palavras do Presidente da República dirigidas a João Lourenço, no Palácio de Belém.

No entender de Marcelo, este novo ciclo de relação entre Portugal e Angola tem “três dimensões que se completam”. A primeira, “a presidência de vossa excelência”.

“A governação dos povos tem sempre presente a marca dos governantes, a personalidade e o programa presidencial de vossa excelência representam essa marca”, afirmou o chefe de Estado português, enaltecendo as propostas de João Lourenço. 

“Desejo de mudança, renovação geracional, revisão de métodos, equilíbrio financeiro, diversificação e crescimento económico, afirmação do Estado de Direito, combate à corrupção, projeção de futuro como potência regional no mundo”, enumerou.

A segunda dimensão, destacou Marcelo, respeita ao Estado e relaciona o Estado angolano com o Estado português. E, neste aspeto, o Presidente português realçou o virar de página nas relações entre os dois países.

Ultrapassadas recriminações, suspeições, incompreensões - umas muito antigas outras mais recentes -, assumida Angola como manifesta e crescente relevância em todas as latitudes e longitudes, mais fácil é encontrar caminhos que se completem e estreitem com Portugal (...) Cada vez mais destinados a agirmos com fecunda cumplicidade”, enfatizou. 

Finalmente, “a dimensão das dimensões deste novo ciclo, a dimensão dos povos”. E aqui o chefe de Estado português sublinhou que “os políticos servem os Estados para servirem os povos”. “Por isso é bom que os acordos a celebrar amanhã na educação, na saúde, na cultura, na justiça, na economia e nas finanças serviam necessidades concretas dos povos”, realçou Marcelo, antes de passar a palavra ao Presidente angolano, que anunciou a visita do chefe de Estado português a Angola para o próximo ano.

No próximo ano, será a vez de Marcelo visitar Angola

O Presidente angolano, João Lourenço, anunciou depois, no seu discurso, que o Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, vai visitar Angola no próximo ano, numa "data a acertar pelas diplomacias".

"Estamos a dar oportunidade de, durante a sua visita a Angola no próximo ano, em data que as diplomacias vão acordar, podermos também assinar instrumentos de cooperação que venham consolidar os nossos laços de amizade e cooperação económica", declarou o chefe de Estado angolano, que iniciou hoje uma visita de três dias a Portugal.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório