Meteorologia

  • 21 AGOSTO 2018
Tempo
27º
MIN 25º MÁX 30º

Edição

Homem confessou em tribunal que matou mulher

Um homem confessou hoje ao Tribunal de Leiria que matou a mulher em casa, em Caldas da Rainha, depois de ir buscar uma faca à cozinha, após uma discussão, tentando depois o suicídio.

Homem confessou em tribunal que matou mulher
Notícias ao Minuto

11:24 - 21/06/18 por Lusa

País Caldas da Rainha

O Tribunal Judicial de Leiria começou hoje a julgar um homem acusado de homicídio qualificado, por ter degolado a mulher, em novembro de 2017, no concelho de Caldas da Rainha, quando os filhos estavam a dormir.

Ao coletivo de juízes, o arguido contou que chegou a casa e encontrou a mulher deitada no sofá com o filho mais novo e a questionou se não eram horas da criança já estar deitada.

"Isso já era motivo de discussão há algum tempo, porque eu entendia que o meu filho devia estar a descansar e ela costumava estar com ele no sofá".

A discussão, segundo revelou ao tribunal, prosseguiu e a vítima tê-lo-á acusado de "não ter ambição nenhuma" e "de ser um fraco".

"Fui buscar uma faca à cozinha, ela começou a chamar-me nomes e eu disse: qualquer dia corto-te o pescoço. Ela respondeu: queres cortar, corta. Quando vi que estava mal, senti culpa. No fundo, até gostava dela".

O arguido admitiu que matou a mulher quando esta se encontrava sentada no sofá e com os três filhos, de 13, 9 e 2 anos, a dormir. "Escrevi a carta [irmão] e depois tentei suicidar-me. Cortei o pescoço e espetei uma faca no peito".

O acusado adiantou ainda: "agi de momento".

Segundo o testemunho da mãe da vítima, "eram um casal amigo" e "nunca houve maus tratos. "Ele era uma pessoa impecável, não tenho nada a dizer dele. Não consigo perceber. Ele adorava a mulher e adorava os filhos. Era um excelente pai e ela era uma excelente mãe", acrescentou.

De acordo com informação disponível no sítio na Internet da Procuradoria da Comarca de Leiria, "no dia 20 de novembro de 2017, entre as 01h45 e as 02h30, no interior da residência do casal", em Chão da Parada, freguesia da Tornada, "o arguido abeirou-se da sua esposa, estando munido de uma faca de cozinha com 20 centímetros de lâmina".

"Ato contínuo, desferiu um golpe na zona do pescoço daquela, tendo dessa forma provocado a sua morte", refere a Procuradoria.

Segundo o Ministério Público, de seguida, com a referida faca, o arguido "cortou os seus pulsos e desferiu um golpe no pescoço e outro no peito, vindo em consequência desta conduta a ser hospitalizado", no Hospital das Caldas da Rainha, onde chegou em paragem cardiorrespiratória, sendo depois transferido para um hospital em Lisboa.

O crime terá ocorrido quando os três filhos do casal, de 2, 9 e 13 anos de idade, à data, se encontravam a dormir na mesma casa, tendo sido assistidos por uma equipa de psicólogos do INEM.

A vítima tinha 37 anos.

O arguido, então com 38 anos, aguarda julgamento em prisão preventiva, medida de coação que lhe foi aplicada em 18 de dezembro no Juízo Central de Instrução Criminal de Leiria, "por se verificar a existência de perigo de perturbação grave da ordem e tranquilidade públicas".

O julgamento prossegue dia 2 de julho, pelas 09h30.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.