Meteorologia

  • 16 OUTUBRO 2018
Tempo
22º
MIN 21º MÁX 23º

Edição

Atleta olímpico salva 90 cães de quinta de criação na Coreia do Sul

O medalhado olímpico já tinha trazido consigo dois cachorrinhos de Sochi, na Rússia, em 2014.

Atleta olímpico salva 90 cães de quinta de criação na Coreia do Sul
Notícias ao Minuto

08:47 - 28/02/18 por Notícias ao Minuto 

Mundo Animais

O esquiador olímpico Gus Kenworthy encontrou novos amigos de quatro patas. Depois de em 2014 ter adotado dois cachorros que encontrou na aldeia olímpica em Sochi, na Rússia, agora foi a vez de salvar 90 cães de serem abatidos para servir de alimento na Coreia do Sul.

Numa publicação de Instagram acompanhada de várias fotografias dos de cães em jaulas, Guy fala da visita que fez com o namorado, o ator Matthew Wilkas, a quintas de produção de carne de cão.

"Pelo país há 2,5 milhões de cães a serem criados para comida nas condições mais perturbadoras que se possa imaginar. E sim, há aqui um argumento que tem de ser utilizado de que comer cão faz parte da cultura coreana e, apesar de eu não concordar com isso, concordo que não é o meu papel impor os ideais ocidentais aqui. Mas a forma como estes animais estão a ser tratados, no entanto, é completamente desumana e a cultura não pode ser um escape para a crueldade", pode ler-se.

Apesar de o atleta explicar que lhe foi dito que os animais naquela quinta em particular eram mantidos em "boas condições", Guy encontrou-os mal nutridos e expostos ao frio e à neve, enfiados em pequenas jaulas.

This morning Matt and I had a heart-wrenching visit to one of the 17,000 dog farms here in South Korea. Across the country there are 2.5 million dogs being raised for food in some of the most disturbing conditions imaginable. Yes, there is an argument to be made that eating dogs is a part of Korean culture. And, while don't personally agree with it, I do agree that it's not my place to impose western ideals on the people here. The way these animals are being treated, however, is completely inhumane and culture should never be a scapegoat for cruelty. I was told that the dogs on this particular farm were kept in "good conditions" by comparison to other farms. The dogs here are malnourished and physically abused, crammed into tiny wire-floored pens, and exposed to the freezing winter elements and scorching summer conditions. When it comes time to put one down it is done so in front of the other dogs by means of electrocution sometimes taking up to 20 agonizing minutes. Despite the beliefs of some, these dogs are no different from the ones we call pets back home. Some of them were even pets at one time and were stolen or found and sold into the dog meat trade. Luckily, this particular farm (thanks to the hard work of the Humane Society International and the cooperation of a farmer who's seen the error of his ways) is being permanently shut down and all 90 of the dogs here will be brought to the US and Canada where they'll find their fur-ever homes. I adopted the sweet baby in the first pic (we named her Beemo) and she'll be coming to the US to live with me as soon as she's through with her vaccinations in a short couple of weeks. I cannot wait to give her the best life possible! There are still millions of dogs here in need of help though (like the Great Pyrenees in the 2nd pic who was truly the sweetest dog ever). I'm hoping to use this visit as an opportunity to raise awareness to the inhumanity of the dog meat trade and the plight of dogs everywhere, including back home in the US where millions of dogs are in need of loving homes! Go to @hsiglobal's page to see how you can help. #dogsarefriendsnotfood #adoptdontshop 

A post shared by gus kenworthy (@guskenworthy) on Feb 23, 2018 at 8:10am PST

Por isso, resolveu tomar uma atitude e, de acordo com o próprio, mandar fechar a quinta, com o auxílio da Human Society International, e levar os 90 cães que nela viviam para os Estados Unidos e para o Canadá onde serão postos para adoção. E como já tinha feito na Rússia acabou mesmo a adotar um deles, uma menina a que chamou Beemo..

Apesar disso, a sua publicação não ficou longe de polémica e acabou a gerar um intenso debate nas redes sociais sobre a imposição dos ideais do ocidente sobre as sociedades orientais. Entre os críticos está um jornalista coreano a viver nos EUA, Joon Lee, que fez questão de alertar para o esterótipo partilhado por Gus e esclarecer que já são muito poucos os coreanos que comem carne de cão.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório