Meteorologia

  • 15 OUTUBRO 2018
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 18º

Edição

Puigdemont vai pedir autorização para ser investido mas quer "garantias"

Conhecida a decisão do tribunal constitucional, que proibiu a investidura à distância de Puigdemont para presidente da Generalitat, o líder do Juntos pela Catalunha prepara-se para pedir autorização ao juiz do supremo tribunal para regressar a Espanha e ser investido na próxima terça-feira. Bloco independentista garante apoio incondicional ao candidato proposto por Roger Torrent, mas deputado da ERC admitiu que pode "sacrificar" Puigdemont.

Puigdemont vai pedir autorização para ser investido mas quer "garantias"
Notícias ao Minuto

16:10 - 28/01/18 por Pedro Bastos Reis 

Mundo Catalunha

Carles Puigdemont, exilado em Bruxelas desde outubro, poderá estar perto de regressar a Espanha. Quem o diz é o deputado do Juntos pela Catalunha Josep Rull que, em entrevista à Catalunya Ràdio, revelou que o ex-presidente da Generalitat (governo catalão) vai pedir autorização ao juiz do supremo tribunal, Pablo Llarena, para participar na sessão de investidura marcada para a próxima terça-feira no parlamento catalão.

Esta decisão surge depois de o tribunal constitucional espanhol ter decidido que, caso queira ser investido presidente da Generalitat, Puigdemont terá de regressar a Espanha e, depois, obter autorização judicial de Pablo Llarena, uma vez que existe um mandato de busca e captura para o líder do Juntos pela Catalunha, acusado de sedição e rebelião depois de ter declarado, em outubro, a independência unilateral da Catalunha.

Neste sentido, o constitucional decidiu que a investidura não pode ser feita por voto delegado ou por videoconferência, o que contraria as intenções dos independentistas, uma vez que Puigdemont estaria a estudar a hipótese de tomar posse à distância, nomeadamente no parlamento flamengo. A decisão do tribunal constitucional rejeitou ainda o pedido do governo de Madrid, que queria que a sessão de terça-feira fosse suspensa.

Na entrevista dada à Catalunya Ràdio, Rull diz que Puigdemont quer regressar a Espanha “mas com garantias”. Ou seja, estará disposto a ser detido com a condição de que possa marcar presença na sessão de terça-feira e, desta forma, possa ser investido líder da Generalitat, tal como está proposto pelo presidente do parlamento catalão, Roger Torrent.

A autorização para Puigdemont marcar presença não poderá ser feita por carta, pelo que terá de ser realizada na presença de Pablo Llarena. O advogado de Puigdemont, Jaume Alonso-Cuevillas, estará a trabalhar no sentido de solicitar a autorização, diz o El País.

Independentistas unidos em torno de Puigdemont. Ou talvez não?

O tempo começa a apertar para que Puigdemont possa ser investido já na próxima terça-feira, no entanto, o bloco independendista parece unido em torno da sua candidatura.

Este domingo, depois de uma pequena polémica, todos os partidos favoráveis à independência catalã reiteraram o seu apoio a Puigdemont, garantindo que não tencionam apoiar outro candidato.

Também em entrevista à Catalunya Ràdio, Carles Riera, do partido de extrema-esquerda CUP, disse que “não aceitaremos nenhum outro candidato para além do que foi aceite pelo nosso parlamento”. “Uma coisa é Puigdemont ser ou não investido por decisão do parlamento. O que não pode ser é que seja Espanha a impor quem pode ou não ser presidente”, sublinhou.

Contudo, o deputado Joan Tardá, da ERC, deu uma entrevista esta manhã ao jornal catalão La Vanguardia onde admitiu que Puigdemont poderá ter de ser “sacrificado”, o que gerou um enorme mal estar no bloco independentista, em particular no Juntos pela Catalunha.

“Se é imprescindível ter governo, e se tivermos de sacrificar Puigdemont, então teremos de o sacrificar”, disse Tardà, que mais tarde acabou por corrigir as suas afirmações. “Puigdemont e Junqueras são o nosso presidente e vice-presidente respetivamente. O bem superior é preservar a vitória independentista titânica do 21-D [eleições autonómicas de 21 de dezembro, que deram nova maioria ao bloco independentista]”.

Depois desta confusão, chegaram, da ERC, terceiro partido mais votado nas últimas eleições, mais vozes de apoio a Puigdemont. Sergi Sabrià, em declarações à Rac1, garantiu que o bloco independentista está unido em torno da investidura de Puigdemont. “Agora que o embate é mais feroz do que nunca, deve ser claro que Puigdemont deve ser o nosso candidato, o candidato de todos os que se sintam democratas”.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório