Meteorologia

  • 25 FEVEREIRO 2018
Tempo
MIN 9º MÁX 10º

Edição

Morreu isolada em cabana. Não podia entrar em casa por estar com período

Aconteceu no Nepal por causa de uma crença conhecida como 'Chhaupadi'.

Morreu isolada em cabana. Não podia entrar em casa por estar com período
Notícias ao Minuto

10:07 - 09/01/18 por Lusa

Mundo Nepal

Uma jovem morreu isolada enquanto dormia numa cabana no Nepal devido à prática hindu conhecida como 'Chhaupadi' que dita que a mulher não pode entrar em casa durante a menstruação ou no pós-parto para não contaminar o lugar.

O corpo sem vida de Gauri Bayak Budha, de 23 anos, foi encontrado na segunda-feira numa cabana próxima da residência familiar no distrito de Achham, a 750 quilómetros da capital do Nepal, Katmandu, afirmou hoje o chefe da polícia do distrito, Dadhiram Neupane, à agência Efe.

"Os familiares disseram que ela foi dormir para a cabana depois de jantar e que a encontraram morta na manhã de segunda-feira", explicou o mesmo responsável.

Segundo o chefe da polícia, a jovem acendeu uma pequena fogueira no interior do lugar para se aquecer, pelo que a morte pode ter sido causada por inalação de fumo.

"No entanto, só podemos ter certezas relativamente à causa de morte quando tivermos o resultado da autópsia", realçou.

Trata-se da quarta morte ocorrida na sequência da prática "Chhaupadi" no Nepal em pouco mais de um ano.

Duas jovens, de 21 e 15 anos, morreram de hipotermia e outra de 18 após ter sido mordida por uma serpente enquanto pernoitavam em estábulos ou precárias cabanas.

O Parlamento do Nepal aprovou, em agosto, uma lei que criminaliza essa prática, à luz da qual as pessoas que forçarem uma mulher a abandonar a sua casa devido ao "Chhaupadi" arriscam uma pena de até três meses de prisão e uma multa de 3.000 rupias (39,5 euros).

Esta prática tinha sido, além disso, proibida pelo Supremo Tribunal em 2005.

"O veredito de há 12 anos ordenou o fim desta prática, mas não se deram os passos necessários para o aplicar", afirmou a advogada e ativista Meera Dhungana, sublinhando que receia que "a nova lei tenha o mesmo destino".

"Tem que haver campanhas de consciencialização e os partidos deveriam incluir [o assunto] na sua agenda política para pôr termo a esta má prática", disse a mesma responsável em declarações à agência de notícias Efe.

Este tipo de costume discriminatório contra a mulher é relativamente comum no sul do continente asiático.

Na vizinha Índia, por exemplo, as mulheres também sofrem limitações, como a proibição de manusear alimentos ou cozinhar e a obrigação de dormir num quarto ou numa cama separadas do parceiro ou restantes familiares durante o período em que estão a menstruar.

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.