Meteorologia

  • 24 NOVEMBRO 2017
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

Pelo menos um morto no atropelamento no protesto de Charlottesville

Carro atropelou multidão no protesto de Charlottesville. Governador confirma que há pelo menos um morto.

Pelo menos um morto no atropelamento no protesto de Charlottesville
Notícias ao Minuto

20:42 - 12/08/17 por Melissa Lopes com Lusa

Mundo EUA

O governador Mike Signer confirmou que há pelo menos uma vítima mortal no atropelamento após confrontos na marcha supremacista branca  de Charlottesville, no Estado da Virginia.

Num vídeo amador divulgado nas redes sociais, relatado pela agência noticiosa francesa France Presse (AFP), é visível um carro de cor escura que bate de forma violenta na parte traseira de um outro veículo e que faz depois uma manobra em sentido inverso, contra as pessoas.

Outras imagens mostram feridos deitados no chão.

Um repórter da agência noticiosa americana Associated Press relatou que viu pelo menos uma pessoa deitada no chão a receber assistência médica imediatamente após o incidente, que ocorreu cerca de duas horas após os confrontos violentos que envolveram hoje apoiantes de um protesto nacionalista, organizado no centro daquela cidade do Estado da Virginia, e pessoas que contestavam essa mesma manifestação.

Uma jornalista da AFP, que também está em Charlottesville, adiantou que viu vários feridos deitados no chão, várias pessoas a gritar, ambulâncias e veículos de bombeiros no local do incidente.

"Estávamos a andar na rua quando um carro, um veículo preto ou cinzento, veio na nossa direção e bateu contra todos. Depois recuou e voltou a atingir-nos", relatou à AFP uma testemunha.

"Penso que existe uma dezena de feridos. Uma rapariga no chão foi mutilada. Foi propositado, recuaram propositadamente", acrescentou a mesma testemunha.

Centenas de pessoas envolveram-se hoje em confrontos violentos na sequência de um protesto nacionalista organizado no centro de Charlottesville.

O governador da Virginia declarou o estado de emergência em resposta a este protesto e, através da sua conta na rede social Twitter, disse que tomou esta decisão para "ajudar o Estado a responder à violência" na marcha de Charlottesville, a cerca de 160 quilómetros de Washington.

Já na sexta-feira à noite tinha havido confrontos quando centenas de brancos nacionalistas marcharam no 'campus' da Universidade da Virginia com tochas.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório