Meteorologia

  • 21 OUTUBRO 2017
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 18º

Edição

Donald Trump insiste que não existe caos na Casa Branca

O Presidente Donald Trump insistiu hoje que não existe caos na Casa Branca, no dia em que o seu novo secretário-geral passa a ocupar as suas funções numa West Wing (Ala Oeste) assolada por uma crise.

Donald Trump insiste que não existe caos na Casa Branca
Notícias ao Minuto

15:07 - 31/07/17 por Lusa

Mundo EUA

O general na reforma John Kelly, ex-secretário da Segurança Interna, substitui hoje no cargo de secretário-geral da Casa Branca Reince Priebus, demitido por Trump na passada sexta-feira.

Kelly vai transportar a sua experiência militar para uma administração confrontada com uma agenda legislativa com atrasos significativos, dissensões internas na sua equipa presidencial e um conjunto de investigações à sua atuação.

Trump tem tentado promover uma pausa para reorganizar o seu gabinete na sequência da avalanche de críticas, e hoje voltou a utilizar o 'Twitter': "A Bolsa a subir como nunca, os melhores números económicos em anos, a mais baixa taxa de desemprego dos últimos 17 anos, salários a aumentarem, as fronteiras seguras: Não há caos na Casa Branca! [No WH Caos!]".

A agência noticiosa Associated Press (AP) assinala que "o sucesso de Kelly numa Casa Banca caótica vai depender da autoridade que lhe for concedida" e se os adjuntos de Trump vão "pôr de lado as suas rivalidades e disputas" para trabalharem em conjunto. Também não é claro se o novo secretário-geral terá alguma influência nas polémicas mensagens que o Presidente divulga pelas redes sociais.

Cory Lewandowski, antigo diretor de campanha de Trump e afastado em junho de 2016, disse ao programa de NBC "Meet the Press" esperar que Kelly "volte a pôr o pessoal na ordem", mas também admitiu ser pouco provável que Trump altere o seu estilo.

A saída de Priebus tornou-se uma questão de tempo, depois da divulgação das declarações do novo diretor de comunicação da Casa Branca, Anthony Scaramucci, à New Yorker, em que o classificou como "um esquizofrénico paranoico".

Nomeado em 21 de julho por Trump, este financeiro de Wall Street tem-se desmultiplicado em declarações polémicas e já prometeu grandes mudanças na comunicação do executivo dos EUA.

Um dos seus grandes objetivos é parar com as fugas de informação e as revelações sobre o governo de Trump, que fazem as delícias da imprensa.

Segundo um artigo da New Yorker, Scaramucci terá atacado de forma particularmente grosseira o ex-secretário-geral da Casa Branca, Reince Priebus, um dos dirigentes do Partido Republicano do qual suspeita ser o organizador das fugas de informação.

Nascido em Long Island, no Estado de Nova Iorque, numa família de imigrantes italianos de classe média, diplomado por Harvard, com uma passagem pelo banco Goldman Sachs, responsável por fundos de investimento para clientes riquíssimos, Scaramucci é um grande contribuinte para o Partido Republicano.

Em 2012, foi tesoureiro da campanha presidencial de Mitt Romney.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório