Rússia acusa aviação belga de ter matado seis civis perto de Alepo

A Rússia acusou hoje a aviação belga, que faz parte da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos que combate o grupo extremista Estado Islâmico na Síria, de ter matado seis civis na sequência de bombardeamentos na região de Alepo.

© DR
Mundo Síria

"Seis pessoas foram mortas e quatro outras ficaram feridas, com diferentes graus de gravidade, na sequência de um bombardeamento que destruiu as suas casas", na madrugada de terça-feira na localidade de Khassadjek, na região de Alepo, segundo um comunicado do Ministério da Defesa russo.

PUB

"Os aviões russos e sírios não estavam presentes nessa zona. Mas os aviões da coligação internacional efetuaram missões na região. (...) Dois F-16 da aviação belga foram vistos nessa zona no momento" do bombardeamento, refere a mesma nota citada pela agência AFP.

A porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, Maria Zakharova, afirmou ironicamente, por sua parte, no Facebook, esperar uma "forte condenação do Departamento de Estado norte-americano relativamente a ataques contra alvos civis".

"Penso que as fotografias dos mortos não serão difíceis de encontrar para lançar uma campanha apropriada na CNN", disse, numa referência ao impacto internacional que a imagem de Omran, um menino de cinco anos que escapou a bombardeamentos em Alepo, suscitou em todo o mundo.

A Rússia anunciou na terça-feira a suspensão dos raides aéreos russos e sírios sobre Alepo como um sinal de "boa vontade" e para permitir a retirada de civis dos bairros rebeldes daquela cidade intensamente bombardeada há aproximadamente um mês.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS