Meteorologia

  • 22 JANEIRO 2020
Tempo
13º
MIN 7º MÁX 13º

Edição

Bebé com Trissomia 21 deixado na Tailândia por pais australianos

Um casal de australianos recorreu a uma barriga de aluguer para poder ter filhos. A mãe biológica deu à luz um casal de gémeos, mas os pais adotivos apenas ficaram com a menina, recusando-se a levar para casa o menino que nasceu com Trissomia 21.

O caso está a chocar a comunidade australiana e tibetana. Um casal recorreu a uma barriga de aluguer para poder ter filhos, mas recusou-se a criar um dos bebés por este ter Trissomia 21.

Aos quatro meses de gravidez da jovem de 21 anos, que aceitou carregar durante nove meses o filho de outras pessoas a troco de mais de 11 mil euros, os médicos descobriram que uma das crianças iria nascer com Trissomia 21 (também conhecida por Síndrome de Down).

Os pais adotivos pediram à jovem, que vive em Banguecoque, na Tailândia, que abortasse o bebé, terminando apenas a gestação da criança saudável. Mas devido à sua religião – budismo – a jovem recusou-se e decidiu levar a gestação dos dois bebés até ao fim.

Quando os gémeos nasceram, o casal levou apenas a criança saudável para a Austrália, deixando o outro bebé aos cuidados da mãe biológica que garante não ter condições para assegurar a qualidade de vida ao filho.

"Não sei o que fazer. Eu escolhi tê-lo. Eu amo-o, afinal ele ficou nove meses na minha barriga", disse a mãe em entrevista à ABC da Austrália.

O caso está a comover milhares de pessoas que, através de uma campanha online, já doaram mais de 98 mil euros para ajudar o bebé que, além de Síndrome de Down, sofre também de uma malformação congénita no coração.

A mãe, de apenas 21 anos, já tem outros dois filhos e explicou que aceitou ser barriga de aluguer porque o dinheiro iria garantir o futuro dos seus filhos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório