Meteorologia

  • 21 MAIO 2024
Tempo
19º
MIN 13º MÁX 20º

Kharkiv "está à beira do abismo", diz chefe das secretas ucranianas

As palavras são do general Kyrylo Budanov, numa mensagem de vídeo gravada de dentro de um bunker na região, sitiada nestes dias pelo exército russo.

Kharkiv "está à beira do abismo", diz chefe das secretas ucranianas
Notícias ao Minuto

22:51 - 14/05/24 por Notícias ao Minuto

Mundo Kyrylo Budanov

O general Kyrylo Budanov, chefe dos serviços secretos da Ucrânia, afirmou, esta terça-feira, que "a situação está à beira do abismo" em Kharkiv, numa mensagem de vídeo gravada de dentro de um bunker na região, sitiada nestes dias pelo exército russo.

De acordo com Budanov, "a situação está a aproximar-se do ponto crítico a cada hora que passa" e a causa deste cenário reside na grave falta de armas, especialmente munições de artilharia, noticia a EFE.

O chefe dos serviços secretos militares revelou ainda que os ataques russos no nordeste do país nos últimos dias têm como objetivo esgotar as reservas dos soldados ucranianos e distraí-los para que deixem outras regiões desprotegidas.

"Todas as nossas forças estão aqui ou em Chasiv Yar. Usei tudo o que tínhamos. Infelizmente, não temos mais ninguém de reserva", destacou Budanov.

Recorde-se que as tropas russas cruzaram a fronteira na região de Kharkiv nos últimos dias, abrindo uma nova frente de combate e assumindo o controlo de várias localidades, à semelhança do que tinham feito nos primeiros meses da invasão da Ucrânia em fevereiro de 2022, sendo posteriormente repelidas.

Pelo menos 7.531 civis, incluindo 568 menores, foram já retirados na região de Kharkiv, no nordeste da Ucrânia, como medida de prevenção face à ofensiva militar russa.

"A evacuação continua, mas a cada dia, a cada minuto, torna-se mais difícil", afirmou governador de Kharkiv, Oleg Sinegubov, em declarações a jornalistas ucranianos, alertando para o agravamento da situação na área de Vovchansk, a escassos quilómetros da fronteira com a Rússia.

Leia Também: Mais de 7.500 pessoas retiradas na região de Kharkiv na Ucrânia

Recomendados para si

;
Campo obrigatório