Meteorologia

  • 26 MAIO 2024
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 23º

Ministro dos Negócios Estrangeiros chinês pede contenção ao Irão

O Ministro dos Negócios Estrangeiros chinês, Wang Yi, pediu hoje ao seu homólogo iraniano "contenção", numa conversa por telefone, realizada após o ataque sem precedentes contra território israelita.

Ministro dos Negócios Estrangeiros chinês pede contenção ao Irão
Notícias ao Minuto

09:05 - 16/04/24 por Lusa

Mundo Israel/Palestina

De acordo com a agência noticiosa China News, Hossein Amir-Abdollahian informou Wang da posição do Irão sobre o bombardeamento, atribuído a Israel, de um anexo da embaixada iraniana em Damasco, na Síria.

De acordo com a agência chinesa, o diplomata iraniano afirmou que o Conselho de Segurança das Nações Unidas "não deu a resposta necessária a este ataque" e que "o Irão tem o direito à autodefesa em resposta à violação da sua soberania".

Sete membros dos Guardas da Revolução, o exército ideológico do Irão, foram mortos em ataques contra o consulado iraniano em Damasco, no dia 01 de abril.

Em resposta, Teerão lançou o seu primeiro ataque direto contra território israelita no sábado e Israel prometeu retaliar.

No entanto, Amir-Abdollahian garantiu que o Irão tem "vontade de mostrar contenção" e que não pretende contribuir para nova escalada de tensões. A situação regional é já "muito sensível", sublinhou.

Wang afirmou que Pequim "condena e opõe-se veementemente ao ataque" ao anexo consular iraniano, considerando-o uma "grave violação do direito internacional", segundo a China News.

"Parece que o Irão é capaz de lidar bem com a situação e evitar que a região sofra mais distúrbios, ao mesmo tempo que protege a sua própria soberania e dignidade", disse Wang.

A agência acrescentou que o Amir-Abdollahian disse ao seu homólogo chinês que qualquer novo ataque aos interesses ou à segurança do Irão desencadeariam uma resposta "decisiva, imediata e significativa", advertindo a Casa Branca em particular.

Wang também manteve conversações na segunda-feira com o seu homólogo saudita, Faisal bin Farhane, de acordo com a China News, que afirmou que os dois diplomatas concordaram em cooperar para evitar uma escalada de violência no Médio Oriente.

Leia Também: Ameaças e contradições. Em que ponto está a tensão entre Israel e o Irão?

Recomendados para si

;
Campo obrigatório