Meteorologia

  • 16 ABRIL 2024
Tempo
13º
MIN 13º MÁX 26º

Trégua em Gaza é possível em 24/48 horas se Israel aceitar exigências

Um alto funcionário do Hamas disse hoje que será possível uma trégua na Faixa de Gaza "dentro de 24 a 48 horas" mas apenas se Israel aceitar as exigências do movimento islâmico palestiniano, disse fonte oficial à AFP.

 Trégua em Gaza é possível em 24/48 horas se Israel aceitar exigências
Notícias ao Minuto

09:03 - 03/03/24 por Lusa

Mundo Hamas

"Se Israel concordar com as exigências do Hamas, que incluem o regresso dos palestinianos deslocados ao norte de Gaza e um aumento na ajuda humanitária, isto poderá abrir caminho para um acordo (sobre uma trégua) nas próximas 24 a 48 horas", disse o alto funcionário, citado pela agência noticiosa France-Presse (AFP) sob condição de anonimato.

As negociações entre as duas partes são retomadas hoje no Cairo.

No sábado, um alto funcionário da administração norte-americana afirmou, por seu lado, que Israel aceitou genericamente um acordo de cessar-fogo em Gaza, bem como a libertação de reféns, cabendo agora ao Hamas concordar com a proposta.

Os israelitas aceitaram um princípio de acordo, que inclui o cessar-fogo de seis semanas em Gaza, bem como a libertação pelo Hamas dos reféns considerados vulneráveis, incluindo doentes, feridos, idosos e mulheres, disse o responsável, citado pela agência Associated Press.

"Os israelitas subscreveram basicamente os elementos do acordo. Neste momento, a bola está no campo do Hamas e nós continuamos a insistir tanto quanto possível", acrescentou o responsável norte-americano, que também pediu o anonimato.

Cerca de 250 pessoas foram raptadas e levadas para Gaza durante o ataque sem precedentes do Hamas contra Israel, a 07 de outubro, que causou a morte de 1.160 pessoas, a maioria civis, segundo uma contagem da AFP baseada em dados oficiais israelitas.

Segundo as autoridades israelitas, 130 reféns continuam detidos em Gaza, 31 dos quais terão morrido, após a libertação de 105 reféns em troca de 240 palestinianos durante uma primeira trégua no final de novembro.

Em represália ao ataque de 07 de outubro, Israel prometeu aniquilar o Hamas e a sua ofensiva militar já matou mais de 30.300 pessoas em Gaza, a grande maioria civis, segundo o Ministério da Saúde, controlado pelo Hamas.

De acordo com a fonte próxima do movimento islamita, o Hamas exige igualmente a retirada das tropas israelitas da Faixa de Gaza, o regresso dos deslocados de Gaza ao norte do território e a entrada de ajuda humanitária para a população ameaçada pela fome, no âmbito das negociações para uma trégua.

Leia Também: Onze civis mortos e 50 feridos num ataque perto de hospital em Rafah

Recomendados para si

;
Campo obrigatório