Meteorologia

  • 22 ABRIL 2024
Tempo
20º
MIN 14º MÁX 27º

Ucrânia em guerra há dois anos reivindica ataque a siderurgia russa

A Ucrânia reivindicou hoje a responsabilidade pelo ataque com um drone a uma das maiores siderurgias da Rússia, no dia em que se assinalam dois anos da invasão russa ao seu território.

Ucrânia em guerra há dois anos reivindica ataque a siderurgia russa
Notícias ao Minuto

14:55 - 24/02/24 por Lusa

Mundo Ucrânia

As autoridades russas comunicaram um incêndio na siderurgia de Novolipetsk (NLMK), na região ocidental de Lipetsk. As imagens divulgadas nas redes sociais mostram um incêndio de grandes dimensões.

Os serviços de segurança ucranianos (SBU) afirmam que a fábrica produz armas para as forças russas na Ucrânia.

"O ataque com drones à siderurgia de Novolipetsk foi efetuado conjuntamente por dois serviços especiais ucranianos: o SBU e o GUR [serviços secretos militares]", afirmou o SBU.

A NLMK refere no seu 'site' oficial na internet ser "o maior produtor de aço da Rússia".

Anteriormente, o exército russo afirmou ter intercetado dois drones sobre a região de Lipetsk e outro sobre a região de Kursk, que faz fronteira com a Ucrânia.

O governador da região de Lipetsk, Igor Artamanov, informou na rede Telegram que tinha havido um "incêndio numa oficina da NLMK", assegurando que o fogo tinha sido extinto e apelando à população para "não entrar em pânico".

A ofensiva militar russa no território ucraniano, lançada em 24 de fevereiro de 2022, mergulhou a Europa naquela que é considerada a crise de segurança mais grave desde a II Guerra Mundial (1939-1945).

Os aliados ocidentais da Ucrânia têm fornecido armamento a Kyiv e aprovado sucessivos pacotes de sanções contra interesses russos para tentar diminuir a capacidade de Moscovo de financiar o esforço de guerra.

O conflito, que entra agora no terceiro ano, provocou a destruição de importantes infraestruturas em várias áreas na Ucrânia, e um número por determinar de vítimas civis e militares.

Leia Também: Sunak anuncia ajuda de 287 milhões a Kyiv (e promete apoio até à vitória)

Recomendados para si

;
Campo obrigatório