Meteorologia

  • 22 ABRIL 2024
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 27º

Conselheiro de Defesa questiona se aliados querem a vitória da Ucrânia

O chefe do Conselho Nacional de Segurança e Defesa da Ucrânia, Oleksiy Danilov, questionou hoje se existe uma posição unânime entre os aliados de Kiev sobre o fornecimento do equipamento militar necessário para combater a invasão da Rússia.

Conselheiro de Defesa questiona se aliados querem a vitória da Ucrânia
Notícias ao Minuto

07:20 - 24/02/24 por Lusa

Mundo Ucrânia

"Se quisessem, fornecer-nos-iam armas modernas na altura certa", frisou Danilov em declarações ao 'The Times'.

Este conselheiro de Defesa alertou que o atraso na entrega de armas e as disputas partidárias nos Estados Unidos sobre o extensão da ajuda a Kyiv estão a colocar as forças ucranianas numa situação difícil.

"A Rússia tem pelo menos cinco vezes mais munições do que a Ucrânia ao longo de toda a sua linha de frente. A escassez de armas e munições ameaça cada vez mais as Forças de Defesa", lamentou.

"Há três coisas de que a Ucrânia precisa: armas, armas e mais armas", insistiu.

Danilov acusou, na mesma entrevista, o Ocidente de "fechar os olhos" e de não querer responder adequadamente às exigências de Kyiv.

"No final, eles [os russos] não vos matam", apontou.

O conselheiro de Defesa contou que já perdeu o seu sobrinho na guerra, enquanto o afilhado teve parte da perna arrancada.

"Há muita dor, mas não só eu. Muitas pessoas perderam os filhos, pais, esposas ou maridos", lamentou.

As críticas de Danilov surgiram pouco antes de o Parlamento alemão bloquear, esta quinta-feira, o envio de mísseis Taurus para a Ucrânia, por receios de que fossem usados para bombardear o território russo e aumentar as tensões.

O Presidente ucraniano Volodymyr Zelensky pediu hoje aos aliados ocidentais que entreguem rapidamente novos sistemas de defesa aérea e aviões de caça.

Enfraquecido pelo fracasso da sua contraofensiva de verão e pela crescente falta de munições e de soldados, o Exército ucraniano enfrenta uma situação extremamente difícil na frente e foi obrigado, na semana passada, a ceder a cidade-fortaleza de Avdiivka, no leste, depois de meses de duros combates com as forças russas.

Zelensky explicou hoje que os atrasos nas entregas de armas contribuíram para o fracasso da contraofensiva de Kyiv no verão de 2023.

A Ucrânia tem contado com ajuda financeira e em armamento dos aliados ocidentais desde que a Rússia invadiu o país, em 24 de fevereiro de 2022.

Os aliados de Kyiv também têm decretado sanções contra setores-chave da economia russa para tentar diminuir a capacidade de Moscovo de financiar o esforço de guerra na Ucrânia.

O conflito provocou a destruição de importantes infraestruturas em várias áreas na Ucrânia, bem como um número por determinar de vítimas civis e militares.

Leia Também: Força Aérea reivindica abate de avião de deteção e vigilância russo

Recomendados para si

;
Campo obrigatório