Meteorologia

  • 03 MARçO 2024
Tempo
14º
MIN 9º MÁX 16º

Mãe de famoso narcotraficante 'El Chapo' encontrada morta

Consuela Loera defendeu sempre o filho e garantiu que este não era criminoso, apesar do longo historial como um dos maiores narcotraficantes da América Latina.

Mãe de famoso narcotraficante 'El Chapo' encontrada morta
Notícias ao Minuto

20:09 - 11/12/23 por Notícias ao Minuto

Mundo México

A mãe do conhecido narcotraficante Joaquín Guzmán, conhecido pelo México como 'El Chapo', foi encontrada morta no domingo no estado de Sinaloa, no norte do país, com o presidente Andrés Manuel López Obrador a mostrar "respeito" pela família do barão da droga.

Segundo os órgãos estatais mexicanos, citados pela Associated Press, Consuela Loera morreu no domingo, mas não foi dada a conhecer a causa da morte da mulher.

Loera morreu num hospital privado na localidade de Culiacán, que é também a localidade onde estava baseado cartel de droga outrora liderado por 'El Chapo' durante quase duas décadas, antes de ser detido e extraditado para os Estados Unidos em 2017.

López Obrador, o polémico presidente mexicano que pouca preocupação tem demonstrado com a enorme violência ligada ao narcotráfico, e que está a varrer o México, mostrou-se empático numa conferência de imprensa no domingo, dando conta que a mãe de Joaquín Gúzman era "bastante velha", mas não fez qualquer comentário adicional. O líder mexicano também tem sido criticado, adianta a Associated Press, devido às várias visitas nos últimos tempos à localidade natal de 'El Chapo', em Badiraguato, no estado da Sinaloa.

Além disso, o líder do México tem evitado falar mal sobre os barões da droga do país, preferindo apontar para "atividades antissociais devido à falta de oportunidades".

Apesar do estatuto quase lendário do filho como um dos maiores narcotraficantes da América Latina depois da morte de Pablo Escobar, Consuela Loera levava uma vida pouco mediática, frequentando atividades religiosas e pouco mais. Em 2020, Loera tornou-se mais famosa quando apertou a mão ao presidente mexicano durante uma visita a Badiraguato.

Loera tinha um visto para visitar o filho, que continua preso nos EUA a cumprir uma pena de prisão perpétua.

Em 2020, Loera assinou uma carta a López Obrador, pedindo que o filho cumprisse o resto da pena no México - algo que os EUA têm afastado categoricamente, acreditando que Gúzman escaparia facilmente das mãos das autoridades mexicanas, dado o seu poder no sistema policial e prisional do país. Na altura da carta, Loera dizia ter 92 anos, o que implicaria que tivesse 95 na altura da sua morte.

A agência estatal mexicana descreveu Loera como uma "mulher simples" que, embora as muitas provas sobre o impacto de 'El Chapo' no narcotráfico mexicano e nas mortes que a sua atividade provocou, sempre negou o envolvimento do filho em atividades criminosas.

As batalhas levadas a cabo pelo cartel de Sinaloa de 'El Chapo' fizeram milhares de mortes ao longo de décadas. Gúzman escapou da prisão por duas vezes e numa dessas vezes utilizou um longo túnel de mais de um quilómetro, uma fuga que foi noticiada pelo mundo inteiro, em 2015.

Joaquín Gúzman acabou por ser extraditado para Nova Iorque, devido a crimes relacionados com homicídios violentos, corrupção ativa, tráfico de cocaína escondida em latas de pimentos, entre muitos outros delitos. Foi acusado nos EUA de gerir uma operação de larga escala de tráfico de droga e está a cumprir uma pena perpétua numa prisão de segurança máxima no Colorado. 

Leia Também: Biden agradece ao México pela detenção do alegado traficante 'El Nini'

Recomendados para si

;
Campo obrigatório