Meteorologia

  • 03 MARçO 2024
Tempo
15º
MIN 9º MÁX 16º

Exército israelita envia brigada antiterrorista para Gaza

O Exército israelita deslocou hoje para a Faixa de Gaza a brigada antiterrorista Kfir, que foi criada em 2005 e que desde esse ano não participava em operações no enclave palestiniano.

Exército israelita envia brigada antiterrorista para Gaza
Notícias ao Minuto

18:39 - 04/12/23 por Lusa

Mundo Israel

A brigada -- especializada no combate ao terrorismo e no combate em áreas urbanas densamente povoadas -- está na área para realizar operações de localização de túneis do grupo islamita Hamas, de acordo com um comunicado do Exército.

O Exército acrescenta que a equipa da Brigada Kfir luta em conjunto com as "forças de engenharia, blindados e de artilharia" que operam no norte da Faixa de Gaza, para "derrotar o inimigo e realizar tarefas adicionais destinadas a permitir que as Forças de Defesa de Israel continuem as manobras" no enclave.

O comunicado refere que, até agora, a brigada conseguiu descobrir mais de 30 túneis, ao mesmo tempo que realizou quase uma centena de ataques de artilharia que permitiram a destruição de numerosos alvos do Hamas.

"Os seus elementos treinaram muito para chegar a este momento. Tenho orgulho em liderar esta brigada na sua primeira manobra", disse o comandante, coronel Yaniv Barot.

O comandante esclareceu que a brigada "aprende, melhora e aperfeiçoa as suas capacidades de combate e continuará a fazê-lo".

"Estamos dentro da zona de combate do Hamas e encontrámos todo um sistema de operações que foi anteriormente abandonado pelos terroristas", explicou Barot.

A guerra em curso no Médio Oriente começou em 07 de outubro, após um ataque do braço armado do Hamas, que incluiu o lançamento de milhares de 'rockets' para Israel e a infiltração de cerca de 3.000 combatentes que mataram mais de 1.200 pessoas, na maioria civis, e sequestraram outras 240 em aldeias israelitas próximas da Faixa de Gaza.

Em retaliação, as Forças de Defesa de Israel dirigiram uma implacável ofensiva por ar, terra e mar àquele enclave palestiniano, que enfrenta uma grave crise humanitária perante o colapso de hospitais e a ausência de abrigos, água potável, alimentos, medicamentos e eletricidade.

As autoridades da Faixa de Gaza, controladas pelo movimento islamita palestiniano Hamas desde 2007, aumentaram hoje o número de mortos na ofensiva israelita para quase 15.900, enquanto mais de 250 palestinianos morreram às mãos das forças de Telavive ou em ataques levados a cabo por colonos na Cisjordânia e Jerusalém Oriental desde 07 de outubro.

As partes cessaram as hostilidades durante uma semana no âmbito de uma trégua mediada por Qatar, Egito e Estados Unidos, mas os confrontos regressaram na sexta-feira após falta de entendimento para prorrogar o acordo.

Leia Também: Borrell compara "matança" em Gaza aos ataques do Hamas contra Israel

Recomendados para si

;
Campo obrigatório